Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Os destinos abertos para turistas brasileiros vacinados

Espanha, Alemanha, França e outros países já permitem a entrada de viajantes totalmente imunizados; CoronaVac ainda não é aceita em todos os destinos

Por Julia Braun Atualizado em 25 ago 2021, 12h06 - Publicado em 25 ago 2021, 11h44

Desde terça-feira 24, a Espanha se juntou à lista de países que aceitam a entrada de turistas brasileiros totalmente vacinados contra a Covid-19 em seu território sem a necessidade de cumprir quarentena. Na semana passada, a Alemanha também anunciou um relaxamento semelhante para os cidadãos do Brasil.

Na Europa, pelo menos sete países já estão aceitando brasileiros com exigência de um comprovante de imunização. Na América do Sul e Central os nacionais também podem viajar a diversos destinos, ainda que com algumas restrições.

Confira abaixo a lista atualizada de alguns dos principais destinos para onde os brasileiros imunizados já estão autorizados a viajar e as condições exigidas:

Europa

Espanha

Brasileiros totalmente vacinados podem entrar na Espanha sem necessidade de quarentena ou teste negativo para Covid-19. Todos os imunizantes aprovados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), incluindo a Coronavac, são aceitos, desde que a vacina tenha sido aplicada pelo menos 14 dias antes da viagem.

Alemanha

Desde domingo 22, todos os turistas brasileiros que já tomaram as duas doses da vacina poderão entrar em solo alemão sem a necessidade de cumprir quarentena. A relação de imunizantes aceitos pela Alemanha inclui os fabricados pela Pfizer, Moderna, AstraZeneca (incluindo Covishield, produzido na Índia e usado no Brasil) e Janssen, mas não a Coronavac. Recuperados da Covid-19 que tenham tomado uma dose dessas mesmas vacinadas também estão liberados.

França

A França está aberta para brasileiros vacinados completamente com imunizantes aprovados pela Agência Europeia de Medicamentos (European Medicines Agency – EMA). São eles Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Janssen. O órgão começou em maio a analisar o imunizante da Sinovac, fabricante da Coronavac, e ainda não divulgou seu parecer.

Suíça

A Suíça abriu suas fronteiras ao turismo no final de junho. Brasileiros podem entrar no país com a apresentação de um comprovante de vacinação contra o coronavírus. São aceitos os imunizantes dos fabricantes Pfizer/BioNTech, Moderna, Janssen, AstraZeneca, Sinovac (Coronavac), Sinopharm e Serum Institute of India.

Irlanda

Para entrar na Irlanda, os brasileiros devem apresentar comprovante de vacinação com os imunizantes da Pfizer, Moderna, Janssen ou AstraZeneca. Além do certificado, o viajante deve apresentar um teste RT-PCR negativo para Covid-19, realizado até 72 horas antes da chegada.

Islândia

Brasileiros estão autorizados a entrar no país desde que apresentem comprovante de vacinação completa com Pfizer, AstraZeneca, Janssen, Moderna, CoronaVac ou Sinopharm e resultado negativo para um teste RT-PCR realizado no máximo 72 horas antes do embarque.

Finlândia

O país nórdico reabriu suas fronteiras em 26 de julho para turistas com vacinação completa, inclusive do Brasil. São aceitos os seguintes imunizantes: Pfizer-Biontech, Moderna, AstraZeneca, Janssen (Johnson&Johnson), Sinopharm, Covishield e Sinovac/Coronavac.

América

Canadá

O país reabre para brasileiros vacinados totalmente contra a Covid-19 com imunizantes da AstraZeneca, Pfizer, Janssen e Moderna a partir de 7 de setembro.

México

O México tem entrada livre para os brasileiros. Não é preciso vacina, nem mesmo teste PCR.

Continua após a publicidade

Colômbia

A Colômbia reabriu ao turismo de brasileiros em 11 de maio. Não é mais obrigatória a apresentação de um teste PCR negativo, mas os turistas devem apresentar um formulário de saúde preenchido na chegada à imigração.

Curaçao

Todo brasileiro que entra em Curaçao deverá apresentar um resultado negativo de um exame PCR, feito em até 72 horas antes do voo, ou um resultado negativo de um exame de antígeno feito num prazo máximo de 24 horas antes. O país ainda exige a realização de mais um teste, no terceiro dia de viagem, em um laboratório local.

Costa Rica

Já na Costa Rica, o resultado negativo do PCR não é exigido, mas os brasileiros precisam contratar um seguro de viagem obrigatório. Os turistas completamente vacinados com os imunizantes da Moderna, Pfizer, AstraZeneca ou Janssen não precisas contratar o seguro.

República Dominicana

É exigido dos brasileiros um resultado negativo para um teste RT-PCR realizado no máximo 72 horas antes do embarque. Os viajantes que já tiverem sido vacinados estão isentos do exame.

Bahamas

Todos os turistas que visitam as Bahamas devem apresentar um teste PCR negativo feito no máximo cinco dias antes da viagem em sua entrada. Os viajantes totalmente imunizados podem apresentar comprovante de vacinação e serão isentos do exame.

Anguilla

A ilha no caribe está aberta aos brasileiros totalmente vacinados com AstraZeneca, Moderna, Pfizer e Janssen. 

África e Ásia

Egito

Brasileiros estão autorizados a entrar no país desde que apresentem um formulário de saúde preenchido na imigração e resultado negativo para um teste RT-PCR feito no máximo 72 horas antes do embarque. Viajantes totalmente vacinados estão isentos do teste. 

Marrocos

Brasileiros totalmente vacinados podem entrar no país desde que apresentem um formulário de saúde preenchido antes da chegada e resultado negativo para um teste RT-PCR feito no máximo 48 horas antes do embarque.

África do Sul

O país exige a apresentação de um formulário de saúde preenchido até dois dias antes da chegada e resultado negativo para um teste RT-PCR feito no máximo 72 horas antes do embarque de brasileiros.

Emirados Árabes

Para entrar no país os brasileiros precisam apresentar um teste PCR negativo para coronavírus, realizado em até 72h antes do embarque, e contratar um seguro viagem. Um novo exame pode ser exigido na chegada.

Maldivas

Brasileiros estão autorizados a entrar no país desde que apresentem um formulário de saúde antes do embarque e resultado negativo para um teste RT-PCR realizado no máximo 96 horas antes. Um segundo exame negativo é exigido após 24 horas.

Continua após a publicidade
Publicidade