Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

O ‘tigre’ francês era um gato inofensivo…

Mais de 200 pessoas, entre policiais, bombeiros e veterinários, participaram da caçada ao felino. Nova perícia confirmou que se trata de um gato selvagem

O ‘tigre’ avistado em uma região próxima à EuroDisney, na França, nada mais era do que um “gato grande”, confirmaram as autoridades nesta sexta-feira. Para tentar capturar o felino que assustou os moradores de Montévrain, cidade a pouco mais de 35 quilômetros ao leste de Paris, foi montada uma megaoperação com duzentos policiais, bombeiros, biólogos especialistas em felinos, veterinários e um helicóptero. Depois de mais de 24 horas de “uma caçada de tirar o fôlego”, como definiu o jornal Libération, o ‘tigre’ teve seu status rebaixado e foi declarado como um gato selvagem.

A confirmação aconteceu após uma nova análise das pegadas e de uma fotografia do animal. A perícia foi feita pelo Escritório Nacional de Caça e Vida Selvagem (ONCFS, na sigla em francês), órgão francês vinculado do Ministério do Meio Ambiente, e pelos especialistas do Parque dos Felinos, um zoológico especializado. “Não há nenhum tigre, por isso não há perigo para a população”, disse Chantal Baccanini, da Secretaria de Segurança Pública. “É um gato selvagem, um gato grande”, disse o biólogo Eric Hansen, funcionário do ONCFS.

Leia também:

Tigre branco mata jovem em zoológico na Índia

Autoridades se mobilizam para capturar Leopardo na Índia

Acidente de carro provocado por elefante deixa 6 mortos na Tailândia

A confusão causada pelo gato aumentou nesta quinta após declarações de um perito que analisou as marcas deixadas pelo animal e afirmou que, “sem dúvida”, se tratava de um “jovem tigre”. Em um comunicado, o ONFCS confirmou que o gato selvagem é um “animal inofensivo e arredio”, que costuma fugir das pessoas quando as encontra. Não há na França relatos de ataques de gatos selvagens contra seres humanos. “A pegada de um animal selvagem nunca é fácil identificar”, justificou Hansen. Além do erro na primeira avaliação, apareceram também “oito a dez histórias” de pessoas relatando ter visto o tigre, algo que preocupou as autoridades e alarmou a população de Montévrain, explicou o biólogo.