Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

O que vai acontecer com a fortuna de US$ 7,4 bi deixada por Berlusconi

Ex-premiê italiano tinha vastos investimentos que vão desde imóveis e bancos até grupos de mídia e times de futebol

Por Da Redação 16 jun 2023, 12h10

A morte do ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi, na segunda-feira 12, levantou dúvidas sobre o que vai acontecer com a sua fortuna de US$ 7,4 bilhões, ou R$ 35 bilhões, em investimentos que vão desde imóveis e bancos até grupos de mídia e times de futebol. O magnata não deixou nenhuma indicação pública sobre quem assumiria seu império, que é intimamente ligado a uma carreira política de três décadas.

O ex-primeiro-ministro italiano teve dois filhos, Marina e Pier Silvio, com sua primeira esposa, Carla Elvira Dall’Oglio, e três, Barbara, Eleonora e Luigi, com sua segunda esposa, Veronica Lario. É esperado que sua fortuna seja dividida igualmente entre os filhos para evitar o tipo de disputa que aconteceu com outras famílias italianas abastadas, como os Agnelli, fundadores da Fiat.

+ Com todas as honrarias, Itália realiza funeral de Estado para Berlusconi

“Existem aqueles que acreditam que querem liquidar os ativos, pegar o dinheiro e fugir”, disse Francesco Galietti, fundador da Policy Sonar, uma consultoria em Roma, ao jornal britânico The Guardian. “E aqueles que pensam o contrário. Uma coisa é certa: eles precisarão de tempo para sentar e considerar suas opções”.

Para analistas, a filha Marina, que é presidente da holding da família, a Fininvenst, deveria começar a liderar. Pier Silvio é vice-presidente da empresa de TV Mediaset, enquanto os três irmãos mais novos detêm participações na Fininvest, mas não têm papéis importantes nos negócios.

Continua após a publicidade

A vasta riqueza de Berlusconi inclui o clube de futebol AC Monza, propriedades, iates e obras de arte, mas o principal ativo é a Mediaset, a maior emissora comercial da Itália e veículo para seu domínio do debate nacional. Os herdeiros vão fazer questão de proteger a empresa de uma aquisição hostil, semelhante à tentada pela Vivendi na França em 2016.

Além disso, manter boas relações com o governo da primeira-ministra Giorgia Meloni vai ser crucial. O partido Forza Italia, que era liderado por Berlusconi, é um membro da coalizão governista e os irmãos também vão querer preservar o partido e seus interesses comerciais.

+ Morre Silvio Berlusconi, ex-primeiro-ministro da Itália, aos 86 anos

Uma fonte próxima a Berlusconi que o viu 10 dias antes de sua morte, quando ele certificou seu testamento, disse que “todos foram cuidados”, incluindo as ex-esposas de Berlusconi.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.