Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Números da pobreza e da miséria em queda

Por Jadyr Pavão
7 abr 2008, 10h44

A taxa de pobreza na América Latina caiu de 36,5% em 2006 para 35,1% no ano passado, informou nesta segunda-feira o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), durante sua 49ª Assembléia Anual, em Miami. A queda foi de 194 milhões para 190 milhões de pessoas pobres no período. Já a taxa correspondente à extrema pobreza ou indigência recuou de 71 milhões em 2006 para 69 milhões no ano passado, queda de 13,4% para 12,7%. “São as taxas mais baixas registradas desde os anos 80 e o menor número de pobres nos últimos 17 anos”, informa comunicado da entidade.

Os números de Brasil, Chile e México e das zonas urbanas do Equador mostram, segundo o BID, que estes países já alcançaram patamar desejável em relação ao primeiro dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio na região ¿ diminuir em 50%, até 2015, a extrema pobreza que existia em 1990. Colômbia, El Salvador, Panamá, Peru e Venezuela avançam em um ritmo positivo. Já Argentina, Bolívia, Honduras, Nicarágua, Paraguai e Uruguai “estão na retaguarda”, segundo a entidade.

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.