Clique e assine a partir de 9,90/mês

Novo dia de repressão mata 15 na Síria

Por Da Redação - 5 fev 2012, 10h56

Cairo, 5 fev (EFE).- Pelo menos 15 pessoas morreram neste domingo, a maioria na província de Homs, vítimas da repressão das forças leais ao regime de Bashar al-Assad na Síria, informam os grupos de oposição no país.

Os Comitês de Coordenação Local registra 12 mortes em Homs, um dos principais redutos da oposição síria, mas a Comissão Geral da Revolução Síria contabiliza sete mortes.

As duas organizações indicaram que houve vítimas na província de Idlib e nos arredores de Damasco. A Comissão acrescentou duas mortes na província de Deraa.

Na noite da última sexta-feira, Homs foi palco de um bombardeio das forças do regime, que, segundo a oposição, cometeram o maior massacre desde o início dos protestos contra o regime – em março do ano passado. O número de mortos no incidente de sexta varia entre 147 e 260, segundo diferentes grupos de oposição.

O Conselho de Segurança da ONU discutiu neste sábado um projeto de resolução que condenaria o regime sírio pela repressão, mas as delegações de Rússia e China – tradicionais aliadas de Damasco – usaram seu poder de veto no órgão para rejeitar o texto. Todos os outros 13 países-membros do Conselho apoiaram o projeto.

O Conselho Nacional Sírio (CNS), principal organização opositora do país, qualificou esse veto como uma ‘licença do regime de Damasco para matar’. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade