Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Mujica descarta esclarecer no Senado declaração sobre Lula e o mensalão

'Não vou viajar para lugar nenhum', disse o ex-presidente uruguaio a jornalistas quando questionado sobre declaração publicada em biografia autorizada

Por Da Redação 10 Maio 2015, 22h53

O ex-presidente do Uruguai José Mujica disse neste domingo que não irá ao Brasil caso seja convidado a depor no Senado sobre as declarações que ouviu do ex-presidente Lula da Silva envolvendo o mensalão. “Não vou viajar para nenhum lugar…”, afirmou Mujica à imprensa depois de votar nas eleições municipais, nas quais sua mulher, Lucía Topolansky, concorreu à prefeitura de Montevidéu.

Leia também:

Em livro, Mujica diz que Lula se referiu ao mensalão como “única forma de governar o Brasil’

“Para Mujica, ficou claro que Lula falava do mensalão”, diz autor de livro

Com Dilma, Lula queria ser ‘poder nas sombras’, diz Mujica em livro

Continua após a publicidade

O livro Uma Ovelha Negra no Poder, escrito pelos jornalistas Andrés Danza e Ernesto Tulbovitz com depoimentos de Mujica, relata que, em 2010, Lula disse que teve de “lidar com muitas coisas imorais, chantagens” e que “esta era a única maneira de governar o Brasil”.

Na sexta-feira, Mujica negou a conversa com Lula sobre o escândalo. “Aparece o amigo Lula ali conversando comigo sobre o mensalão, mas nunca falei com um brasileiro sobre o mensalão, por questões minhas “, disse, segundo a agência France-Presse.

Em entrevista a VEJA, Danza confirmou a declaração do ex-presidente uruguaio reproduzida no livro e disse que, para Mujica, ficou claro que Lula estava se referindo ao mensalão.

Depois da repercussão do trecho da obra, o líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado, informou que vai ingressar com um requerimento de convite a Mujica para “colher mais informações sobre a confissão de Lula no seu envolvimento no mensalão”.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade