Clique e assine a partir de 9,90/mês

Mitt Romney coloca mórmons em destaque – a contragosto

Religião do pré-candidato republicano é, historicamente, marginalizada no país

Por Da Redação - 13 jan 2012, 16h20

Favorito para enfrentar o presidente Barack Obama nas eleições presidenciais de novembro, o republicano Mitt Romney ainda levanta desconfianças de boa parte do eleitorado. E uma das principais razões é a sua religião: Romney é mórmon. As discussões que esse fato levanta tem conferido uma projeção inédita à seita, tradicionalmente vítima de preconceito no país. Mas estar no centro das atenções, ao mesmo tempo em que se é tão incompreendido, não tem agradado os mórmons em geral, aponta pesquisa divulgada nesta sexta-feira.

No entanto, para a maioria dos mais de mil entrevistados, o país está pronto para eleger um presidente mórmon. A popularidade de Romney, que venceu as duas primeiras prévias republicanas, é alta entre os membros da seita (86% o avaliam positivamente) e está mais relacionada com a questão religiosa do que com o perfil político do republicano, que é bem visto por grande parte até dos eleitores mórmons registrados como democratas (62%). “Ele é visto como mais do que apenas um candidato político”, explica David Campbell, professor associado de ciência política da Universidade de Notre Dame, mórmon e consultor na pesquisa. “Ele é um abridor de caminho para a seita”, completa.

Conservadorismo – Dois terços dos mórmons entrevistados na pesquisa, ou 66%, afirmaram ser politicamente conservadores, em comparação a 37% do público geral nos EUA. E 74% deles disseram ser republicanos registrados ou com inclinação ao Partido Republicano, contra 45% dos adultos americanos em geral. Ainda assim, 25% disseram ter visão favorável do presidente democrata Barack Obama. Para os mórmons americanos, o sucesso de Mitt Romney na corrida interna do Partido Democrata representa um orgulho, diz o professro Campbell. “Por um lado, os mórmons sentem que são discriminados”, reconhece ele. “Mas também é possível sentir um otimismo de que as coisas estão melhorando e que este é um momento importante para o mormonismo”.

A pesquisa com os mórmons foi realizada entre 25 de outubro e 16 de novembro de 2011 pelo Fórum Pew sobre Religião e Vida Pública, uma organização não partidária, e tem uma margem de erro de cinco pontos porcentuais para mais ou para menos. Os mórmons correspondem a menos de 2% da população americana, de mais de 310 milhões de pessoas.

Confira, abaixo, as principais datas das eleições nos EUA:

Continua após a publicidade
Publicidade