Clique e assine com até 92% de desconto

Justiça francesa deve punir quem negar genocídio armênio

Medida, aprovada por deputados, provocou uma tensão entre França e Turquia

Por Da Redação 22 dez 2011, 11h28

Os deputados franceses aprovaram nesta quinta-feira uma proposição de lei que penaliza aqueles que negarem o genocídio armênio de 1915, uma medida que provocou tensão diplomática com a Turquia. O texto, adotado por uma grande maioria e que contava com o respaldo de todos os partidos políticos, só obteve voto contrário de alguns deputados, a título pessoal.

A aprovação do texto na Assembleia Nacional foi rodeada de protestos de grupos favoráveis e contrários à proposição de lei. A iniciativa, que agora deve passar pelo Senado, prevê sancionar com até um ano de prisão e 45.000 euros de multa quem negar os genocídios, entre eles o que em 1915 tirou a vida de entre 500.000 e um milhão e meio de pessoas na Armênia.

A Turquia ameaçou a França com represálias diplomáticas e comerciais por aprovar o texto, que representa um novo respaldo ao reconhecimento de um genocídio que Ancara não considera como tal.

Leia também:

Leia também: Turquia quer ser inspiração para países da primavera árabe

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade