Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Joe Biden é acusado de assédio sexual por ex-funcionária

Tara Reade, ex-assistente do escritório de Biden quando ele era senador, já o havia denunciado por "toques inapropriados"; democrata nega acusações

Por Da Redação
Atualizado em 12 mar 2021, 00h22 - Publicado em 13 abr 2020, 17h19

O ex-vice-presidente Joe Biden, candidato democrata às eleições presidenciais dos Estados Unidos deste ano, foi acusado de assédio sexual por uma ex-assistente de sua equipe no Senado, quando o político representava Delaware. Tara Reade já havia feito uma alegação de ‘toque inapropriado’ contra Biden no ano passado.

Reade trabalhou entre dezembro de 1992 e agosto de 1993 no gabinete de Biden no Senado, supervisionando estagiários. A ex-assistente disse ao jornal americano The New York Times que, em 1993, Biden a prendeu contra a parede, enfiou a mão sob suas roupas e a penetrou com os dedos.

Na quinta-feira 9, Reade fez uma denúncia à polícia de Washington, dizendo que foi vítima de assédio sexual em 1993, sem mencionar Biden pelo nome. A ex-assistente disse ao The Times que fez a denúncia formal para ter mais segurança contra possíveis ameaças – uma denúncia policial falsa é passível de multa e prisão.

Uma amiga disse que Reade contou os detalhes da alegação na época. Outra amiga e um irmão de Reade disseram que, ao longo dos anos, contou a eles sobre um incidente sexual traumático envolvendo Biden. Ela contou o episódio à mãe, que já faleceu. A ex-assistente disse que também apresentou uma queixa no Senado em 1993, mas não tinha cópia da documentação.

Continua após a publicidade

A gerente de campanha de Biden, Kate Bedingfield, disse que a acusação é falsa e que “absolutamente não aconteceu”. Além disso, ex-colegas de escritório de Reade disseram não se lembrar de comportamentos inadequados de Biden em relação a ela ou outras mulheres. Dois estagiários, que ela supervisionara na época, disseram desconhecer a alegação.

No ano passado, Reade e outras sete mulheres acusaram Biden de comportamentos inapropriados – beijos, abraços ou toques que as deixaram incomodadas. Segundo ela, o ex-vice-presidente afagou seu pescoço, passou a mão em seu cabelo e a tocou de maneira que a deixou desconfortável.

A acusação de Reade ocorre em um momento crucial para Biden, segundo a agência The Associated Press. O ex-vice-presidente tenta unificar o Partido Democrata, depois que o senador Bernie Sanders saiu das primárias na semana passada e declarou-lhe apoio nesta segunda-feira.

A eleição de novembro será a primeira corrida presidencial da era #MeToo, movimento que estimulou as mulheres a denunciarem agressão sexual. As mulheres formam um grupo eleitoral crucial para os democratas e qualquer erosão do apoio a Biden pode prejudicar sua candidatura. Ao Times, Read disse que sua denúncia não é política e que a campanha do presidente Donald Trump não a encorajou de nenhuma maneira.

Trump também foi acusado de assédio e toque indesejado por inúmeras mulheres – denúncias que ele nega. Ele foi forçado a se desculpar durante a campanha de 2016, depois do vazamento de uma gravação em que se gaba de usar sua fama para assediar mulheres.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.