Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Inglaterra realiza primeiros casamentos gays após nova lei

Casais do País de Gales também celebraram a mudança na legislação

Casais homossexuais da Inglaterra e do País de Gales, no Reino Unido, aproveitaram para oficializar sua união logo nos primeiros minutos deste sábado, dia em que entrou em vigor a nova lei sobre o casamento gay. As regras não valem para toda a Grã-Bretanha, já que Escócia aprovou sua própria lei, que entrará em vigor no fim do ano, e a Assembleia norte-irlandesa ainda não legislou a respeito.

Pesquisas de opinião mostram que quase dois terços dos britânicos apoiam a união homossexual, sendo que a aprovação é ainda maior entre os jovens. No país não foram registrados grandes protestos contra a lei, ao contrário do que aconteceu na vizinha França. Bandeiras com arco-íris foram hasteadas em dois prédios governamentais na última sexta-feira, num gesto classificado pelo vice-primeiro-ministro, Nick Clegg, como um “pequeno símbolo” para celebrar uma “enorme conquista”.

Na década de 1980, o governo da primeira-ministra Margareth Thatcher aprovou um projeto que proibia as escolas e autoridades locais de propagandear a homossexualidade ou descrevê-la como uma “pretensa relação familiar”. A lei só foi revogada em 2003. Quando o Parlamento aprovou o casamento gay, em junho do ano passado, foi por uma ampla margem e com o apoio do Partido Conservador, do premiê David Cameron.

Leia também

Casamento gay: a pauta é diferente nos EUA e no Brasil

França: Assembleia Nacional aprova casamento homossexual

Após lei antigay, Banco Mundial suspende empréstimo a Uganda

O governo também conseguiu driblar parte da oposição ao projeto ao permitir que alguns grupos religiosos se recusem a promover casamentos entre homossexuais, como os quakers e os judeus liberais. A Igreja Anglicana, que possui o maior número de fiéis no país, está dividida sobre o assunto e ainda não promoveu nenhuma celebração do tipo.

O Reino Unido é o 15º país do mundo a legalizar o casamento entre homossexuais, mas o avanço nos direitos dos gays ainda não é universal. Vários países, incluindo Uganda e Rússia, introduziram recentemente leis contra os homossexuais.

(Com agência Estado)