Clique e assine com 88% de desconto

Hong Kong restringe circulação com China continental por coronavírus

Linha de trens, serviços de balsas e ônibus serão limitados; fronteiras podem ser bloqueadas, segundo TV. Número de mortos por surto chegou a 106

Por Da Redação - Atualizado em 28 jan 2020, 09h58 - Publicado em 28 jan 2020, 09h31

Hong Kong anunciou nesta terça-feira, 28, planos para restringir o tráfego de pessoas na fronteira com a China continental em uma tentativa de conter a expansão do coronavírus. Segundo a chefe do Executivo local, Carrie Lam, uma importante linha ferroviária de trens de alta velocidade será fechada temporariamente a partir de quinta-feira 30 e o fluxo de voos entre os territórios será limitado.

De acordo com a emissora CNN, o governo de Hong Kong ainda limitará a emissão de permissões de viagem para moradores cruzarem para a China e algumas fronteiras serão bloqueadas. Serviços de balsas e ônibus também podem ser suspensos.

No último domingo 26, Hong Kong já havia proibido a entrada no território de moradores da província de chinesa de Hubei, considerada o epicentro do coronavírus na China.

O vírus já se espalhou por todo o país e por pelo menos outras dezesseis nações. Nesta segunda-feira 27, Alemanha e Japão confirmaram o registro de casos envolvendo pacientes que não viajaram à China, mas tiveram contato com outras pessoas infectadas.

Publicidade

O número de mortos em decorrência do novo coronavírus na China chegou a 106. Além disso, já são mais de 4.000 pessoas infectadas pela doença.

Foi também nesta segunda-feira que o governo chinês confirmou a primeira morte pelo coronavírus em Pequim. A rede estatal CCTV informou que o homem de 50 anos foi diagnosticado com a doença na última quarta-feira 22, após viagem a Wuhan, capital de Hubei.

O governo da China, na tentativa de conter a propagação do vírus, estendeu o feriado do Ano Novo chinês até o dia 2 de fevereiro. Grandes empresas fecharam as portas ou disseram para os funcionários trabalharem de casa.

Publicidade