Clique e assine a partir de 9,90/mês

Fronteira com os EUA ficará fechada por ‘tempo significativo’, diz Trudeau

Ao lado do epicentro da pandemia, os Estados Unidos, os canadenses reportaram até então cerca de 28.000 casos e pouco mais de 1.000 mortes

Por Da Redação - Atualizado em 16 Apr 2020, 15h44 - Publicado em 16 Apr 2020, 15h13

O primeiro ministro do Canadá, Justin Trudeau, disse nesta quinta-feira, 16, que a restrição ao “tráfego não essencial” – turismo, compras pessoais e lazer – na fronteira com os Estados Unidos permanecerá em vigor por um “período de tempo significativo”. A medida, que visa a conter o avanço da pandemia da Covid-19, está em vigor desde março.

“Não podemos falar sobre reabrir as coisas até termos certeza de que tenhamos exatamente um plano para responder a futuros ressurgimentos do vírus”, disse Trudeau.

O premiê ainda prometeu uma “consideração especial” em relação à questão da fronteira com os Estados Unidos, por onde transitam 1,7 bilhão de dólares, segundo as autoridades americanas. “Mas, ao mesmo tempo, sabemos que há um período de tempo significativo antes que possamos conversar sobre como afrouxar essas restrições”, disse.

A restrição ao tráfego não essencial, em imposição desde a 0h de 21 de março, foi decidida “por consentimento mútuo”, alegou o presidente americano, Donald Trump, em março.

Continua após a publicidade

Ao lado do epicentro da pandemia, os Estados Unidos, os canadenses reportaram até esta quinta cerca de 28.000 casos e pouco mais de 1.000 mortes, segundo estimativa do jornal The New York Times.

Em comparação, os americanos contabilizaram cerca de 22 vezes mais casos, com 641.000 enfermos, e quase 30 vezes mais mortes, com 28.700 óbitos.

(Com Reuters)

Publicidade