Fortes chuvas provocam vazamento de água contaminada em Fukushima | VEJA
Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Fortes chuvas provocam vazamento de água contaminada em Fukushima

Após medição, técnicos constataram que o nível de estrôncio 90 presente na água está 70 vezes superior ao mínimo permitido para o descarte. Substância pode provocar câncer nos ossos

Por Da Redação 21 out 2013, 06h57

Água altamente radioativa proveniente da usina nuclear de Fukushima vazou após fortes chuvas que caíram na região no último domingo, informaram autoridades japonesas. O conteúdo tóxico, com altas quantidades do isótopo estrôncio 90, estava armazenado em tanques e protegido com barreiras de proteção. Mas o excesso de águas fez com que os tanques trasbordassem, espalhando água contaminada pela área da usina.

De acordo com o site da BBC, técnicos que cuidam da manutenção da planta nuclear, abalada por um terremoto e um tsunami em marco de 2011, temem que a água contaminada siga para o mar. A água está sendo usada para resfriar os reatores nucleares danificados e após o uso precisa de tratamento adequado antes de ser descartada.

Entenda o caso

  1. • Em 11 de março, um tsunami, que se seguiu a um terremoto de 9 graus de magnitude, devastou o nordeste do Japão, resultando na morte de 15.000 pessoas.
  2. • O desastre natural atingiu a usina nuclear de Fukushima e deu origem à mais grave crise atômica desde Chernobyl, em 1986.
  3. • A partir de então, o mundo todo passou na discutir a real necessidade da energia nuclear, com o temor de que uma nova catástrofe possa colocar o mundo em risco.

Leia mais no Tema ‘Crise Nuclear’

Uma medição constatou que os níveis de radiação do estrôncio 90 estão 70 vezes superiores ao limite permitido para o descarte. O estrôncio-90 é um subproduto radioativo da fissão de urânio e de plutônio presentes no interior de um reator nuclear. A substância é facilmente absorvida pelo corpo humano e pode causar câncer nos ossos.

Mais chuvas são esperadas no Japão e a meteorologia local prevê também um tufão ainda nesta semana.

Continua após a publicidade
Publicidade