Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Explosão de caminhão-tanque no Sudão do Sul deixa 150 mortos

Após um acidente com o caminhão-tanque, centenas de pessoas correram em direção ao veículo para furtar combustível. Número de mortos pode passar de 170

Pelo menos 150 pessoas morreram nesta quinta-feira na explosão de um caminhão-tanque após um acidente em uma localidade situada 300 km ao oeste da capital do Sudão do Sul, Juba, anunciaram as autoridades locais nesta sexta-feira. O primeiro balanço anunciado nas horas posteriores à catástrofe mencionava 85 mortos e mais de 100 feridos, mas John Ezkia, funcionário do governo local, afirmou à imprensa que muitos feridos não resistiram às queimaduras e o número de mortos subiu para pelo menos 150.

Mas o secretário do governo local de Maridi, John Saki, afirmou ao jornal Gurtong que o balanço pode chegar a 176 mortos. Os médicos descreveram a dificuldade para tratar os ferimentos graves por conta da falta de material, incluindo uma escassez de analgésicos. Saki disse que quase 500 pessoas correram em direção ao caminhão-tanque para furtar o combustível após um acidente, muitas delas procedentes de uma escola.

Leia também

Militares de Burkina Faso anunciam golpe e dissolução do governo

Cidade americana quer banir o uso de minissaias

“Então aconteceu uma primeira explosão matou instantaneamente 55 pessoas. Agora o número chegou a 176 pessoas e muitas continuam em condições críticas no hospital de Maridi”, declarou Saki. Os vazamentos de combustível e os acidentes de caminhões-tanque geralmente atraem multidões com o objetivo de recuperar um pouco do material para revendê-lo.

O Sudão do Sul vive uma crise econômica agravada por mais de 21 meses de guerra civil, que provocou uma inflação galopante e o aumento do preço dos produtos básicos, incluindo alimentos e combustível. A violência provocou dezenas de milhares de mortes e empobreceu ainda mais o país, dividido por conflitos étnicos.

(Da redação)