Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA: Professor de Harvard entra na disputa pela Casa Branca

O acadêmico Lawrence Lessig havia prometido concorrer se recebesse 1 milhão de dólares em doações no período de quatro semanas

O professor de direito da Universidade Harvard, Lawrence Lessig, anunciou nesta quarta-feira sua pré-candidatura à Presidência dos Estados Unidos para “devolver a democracia aos cidadãos” e mudar um sistema eleitoral que, segundo sua opinião, cedeu poder às oligarquias. Em meados de agosto, o acadêmico disse que entraria na disputa caso recebesse 1 milhão de dólares (cerca de 3,8 milhões de reais) em doações até o Dia do Trabalho, que neste ano foi comemorado no dia 7 de setembro no país.

Lessig, que espera ganhar a indicação presidencial do Partido Democrata, baseia sua campanha essencialmente em aprovar a Lei de Igualdade Cidadã, que deve iniciar uma profunda reforma do sistema eleitoral e de financiamento de candidatos. Se for eleito e este projeto de lei conseguir a autorização do Congresso, Lessig prometeu renunciar e ceder o poder a seu vice-presidente.

Leia mais:

Lawrence Lessig, candidato à Presidência dos EUA, pretende renunciar assim que cumprir seu único objetivo

O professor lançou oficialmente sua candidatura nesta quarta-feira em Claremont, New Hampshire, estado escolhido por ter sido o lugar no qual em 1995 o então presidente, Bill Clinton, e o presidente da Câmara dos Representantes, Newt Gingrich, decidiram trabalhar por uma reforma do sistema de financiamento eleitoral que nunca saiu do papel.

“A nossa já não é uma democracia representativa”, comentou Lessig ao anunciar sua candidatura. Ele afirmou que o Congresso é uma instituição “corrupta” que está mais influenciada por grupos de pressão e uma oligarquia milionária que fez com que “não haja conexão entre o que o eleitor médio deseja e o que o governo finalmente faz” nos Estados Unidos.

O acadêmico citou estudos que apoiam a ideia que essa conexão direta com o governo só beneficia às grandes fortunas, especialmente desde que a legislação de financiamento eleitoral se nutre principalmente com fundos dos obscuros Comitês de Ação Política, sem limites de dinheiro.

Lessig, que conseguiu arrecadar 1 milhão de dólares para sua campanha, enfrentará pela indicação democrata a ex-secretária de Estado, Hillary Clinton, o senador Bernie Sanders, o ex-governador de Maryland, Martin O’Malley, o ex-secretário da Marinha, Jim Webb, e o ex-governador de Rhode, Island Lincoln Chafee.

(Com EFE)