Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

EUA: 6 milhões portavam arma de fogo diariamente em 2019, o dobro de 2015

Levantamento aponta que este número deve ser ainda maior em 2022 devido ao aumento recorde de venda de armas durante a pandemia

Por Da Redação
Atualizado em 25 nov 2022, 11h31 - Publicado em 25 nov 2022, 11h30

Um novo estudo publicado na revista científica American Journal of Public Health nesta sexta-feira, 25, calculou que seis milhões de americanos carregavam uma arma com eles diariamente em 2019, o dobro do número registrado em 2015.

A nova estimativa destaca uma mudança que ocorre há décadas nos padrões de posse de armas nos Estados Unidos, com porcentagem crescente de proprietários afirmando que as utilizam para autodefesa, e não para caça ou recreação. 

+ Por que os EUA têm tantos tiroteios em massa?

Em um caso histórico neste ano, a Suprema Corte anulou uma lei do estado de Nova York que impunha limites estritos ao porte de arma e determinou pela primeira vez na história do país que os americanos têm o direito constitucional de portar uma arma para defesa pessoal fora de casa.

Embora pesquisas recentes mostrem que quase um terço dos americanos adultos dizem ter uma arma, a porcentagem daqueles que escolhem portá-la regularmente em público é menor – cerca seis milhões afirmam que carregam armas consigo diariamente. 

Continua após a publicidade

O porte público parece ter aumentado consideravelmente nos últimos anos. Um estudo que utilizou a mesma metodologia em 2015 apontou que três milhões de adultos saíam de casa com suas armas diariamente e nove milhões por pelo menos uma vez no mês.

Segundo o professor de epidemiologia da Universidade de Washington e principal autor do estudo, Ali Rowhani-Rahbar, esse número deve ser ainda maior em 2022, principalmente devido ao aumento recorde na venda de armas durante a pandemia. 

+ EUA: Ataque a tiros em mercado Walmart deixa sete mortos na Virgínia

Evidências apontam que o aumento de ataques com armas está ligado a leis permissivas no país. 

Continua após a publicidade

De acordo com o estudo, a maioria daqueles que optaram por portar uma arma em público em 2019 viviam nos estados do sul do país, e quatro em cada cinco eram homens, enquanto três em cada quatro eram brancos. 

Outros fatores demográficos, como renda e escolaridade, não tiveram tanta influência nos dados finais – um em cada quatro tinha renda superior a US$ 10 mil dólares por mês (R$ 53.000), e quase um terço havia se formado no ensino superior. Apenas 8% dos proprietários estavam no nível de renda mais baixo, ganhando menos de US$ 2 mil por ano (R$ 10.700). 

O aumento do número de americanos que porta armas de fogo ocorre à medida que os Estados Unidos aprovam leis para facilitar o porte em público, com dezenas de estados removendo a exigência de uma “autorização de porte oculto” para cidadãos que andam armados. 

+ Atirador de boate LGBT nos EUA é acusado de homicídio e crime de ódio

Com a decisão da Suprema Corte, até estados que possuem leis mais rígidas sobre o tema, como Nova Jersey e Califórnia, estão em processo de flexibilização. Todas as pesquisas relacionadas ao porte de armas, no entanto, são estatísticas não oficiais, uma vez que o governo americano não realiza nenhum tipo de levantamento em relação a isso, como número de vendas anuais ou portes por região. 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.