Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Estado Islâmico arrasa patrimônio histórico de Hatra

Cidade milenar fica em Ninawa, sob controle dos extremistas desde 2014. É o terceiro sítio arqueológico alvo dos radicais em cerca de um mês

O Estado Islâmico (EI) atacou neste sábado a cidade milenar de Hatra, declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco. É o terceiro sítio arqueológico alvo dos radicais no norte do Iraque em poucas semanas.

Leia também:

Unesco chama de ‘crime de guerra’ destruição de sítio arqueológico pelo EI

Exército sírio mata comandante do Estado Islâmico

As ruínas de Hatra, de mais de dois mil anos de antiguidade, ficam na província de Ninawa, sob controle dos extremistas desde junho de 2014 e cenário das outros atentados contra o patrimônio iraquiano.

Segundo o governador da região, Ali Saleh, a ofensiva do EI começou depois do meio-dia. “Os jihadistas arrasaram monumentos arqueológicos, como o palácio, o templo e a muralha interna de Hatra”, que fica 80 quilômetros ao sudoeste da cidade de Mossul, capital de Ninawa.

O Ministério de Turismo e Antiguidades iraquiano confirmou que a cidade foi saqueada, mas não detalhou a magnitude dos estragos. Em comunicado, a pasta criticou: “A lentidão do respaldo da comunidade internacional ao Iraque estimulou os terroristas a cometer outro crime com o saque e destruição da cidade de Hatra, incluída na lista do patrimônio mundial”. Na quinta-feira, os terroristas destruíram a cidade assíria de Nimrud. Uma semana antes, eles já haviam arrasado o Museu da Civilização de Mossul, todos eles em Ninawa.

Hatra, inscrita na lista do Patrimônio da Humanidade da Unesco em 1985, é uma grande cidade fortificada situada na área de influência do Império Parta, que resistiu duas vezes aos ataques dos romanos graças a sua muralha repleta de torres. Não resistiu agora o ataque do EI, que controla a região de Hatra desde junho do ano passado e que transformou a área em uma zona de treinamento.

A agência das Nações Unidas para a cultura e o patrimônio condenou neste sábado o que descreveu como “destruição” da cidade por combatentes do grupo Estado Islâmico. “A destruição de Hatra marca um momento decisivo na lamentável estratégia de limpeza cultural no Iraque”, declarou a diretora da Unesco Irina Bokova.

Hatra, que se acredita ter sido fundada no início do século II a.C., possuía um sofisticado sistema de banheiros com mosaicos e relevos, e uma arquitetura que a situavam à altura, segundo alguns historiadores, da Roma antiga. A Unesco destaca seus templos de arquitetura greco-romana, com ornamentações orientais.

(com EFE e AFP)