Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Esquadrão suicida talibã mata 23 soldados no Paquistão

Grupo terrorista Tahreek-e-Jihad Pakistan (TJP) assumiu autoria do atentado, em meio a uma onda de ataques de militantes islâmicos no país

Por Da Redação
12 dez 2023, 09h29

Um atentado terrorista contra um posto avançado do exército do Paquistão matou 23 soldados nesta terça-feira, 12. Um grupo paquistanês afiliado ao Talibã do Afeganistão reivindicou a autoria do ataque suicida, em que seis homens usaram um caminhão-bomba, carregado de explosivos, para atingir a base militar perto da fronteira afegã. Este foi maior número de mortos em um único ataque em anos.

O exército afirmou que o atentado aconteceu no remoto distrito de Dera Ismail Khan, uma região “sem lei” que faz fronteira com o Afeganistão. Todos os seis terroristas foram mortos pela explosão, segundo os militares paquistaneses. Aizaz Mehmood, funcionário do serviço estatal de resgate, afirmou que, além dos mortos, os que ficaram feridos – não foi divulgado um número – estão em estado crítico.

Danos e perigo

De acordo com o exército, o plano dos terroristas era entrar na base militar, o que causaria um número ainda mais elevado de mortes.

“A tentativa de entrar no posto foi efetivamente frustrada, o que forçou os terroristas a colidir com um veículo carregado de explosivos contra o posto, seguido de um ataque suicida”, afirmaram os militares em comunicado, acrescentando que as explosões levaram ao colapso do edifício.

Eleições

O ataque ocorre apenas dois meses antes das eleições nacionais, marcadas para 8 de fevereiro de 2024, sobre as quais observadores políticos já expressaram preocupações.

Continua após a publicidade

Além do incidente desta terça-feira, o Paquistão vive uma onda de ataques por parte de militantes islâmicos nas regiões noroeste e sudoeste. Um dia antes, dois soldados haviam sido mortos em diferentes operações terroristas na região, bem como 21 militantes.

Talibã paquistanês

Quem assumiu a autoria do atentado foi um grupo talibã paquistanês, o Tahreek-e-Jihad Pakistan (TJP), que nasceu recentemente e reivindicou vários ataques semelhantes nos últimos meses.

Não está claro, porém, se esse grupo está conectado ao Tahreek-e-Taliban Paquistão (TTP), o principal braço do Talibã no Paquistão, que há anos tem como alvo o Estado e as suas agências. Seu objetivo declarado é derrubar o governo e substituí-lo por líderes que defendem sua visão da lei islâmica severa.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.