Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Coreia do Norte diz que não quer mais ‘cúpulas infrutíferas’ com EUA

'Não vamos mais presentear o presidente dos Estados Unidos com algo que ele possa se gabar', afirmou Pyongyang

Por Da Redação - Atualizado em 18 nov 2019, 15h42 - Publicado em 18 nov 2019, 15h11

A Coreia do Norte declarou nesta segunda-feira, 18, que não tem interesse em reunir-se com o presidente americano, Donald Trump, para discutir um acordo nuclear, a menos que receba algo substancial em troca. 

“Não estamos mais interessados em cúpulas infrutíferas”, disse o conselheiro do ministério de Relações Exteriores, Kim Kye-gwan. Ele também insistiu que os Estados Unidos devem encerrar sua “política hostil” em relação à Coreia do Norte se quiser que o diálogo permaneça vivo.

O comunicado enfatizou que as três cúpulas já feitas entre Trump e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, não melhoraram a relação bilateral e acusou Washington de mentir ao público sobre o progresso acerca da desnuclearização da península. “Não vamos mais presentear o presidente dos Estados Unidos com algo que ele possa se gabar”, completou Kim Kye-gwan.

As duras palavras foram uma resposta à postagem no Twitter de Trump, feita no domingo 17, em que o americano pede para a Coreia do Norte “agir rapidamente e fechar um acordo” e sugere uma nova cúpula dizendo “até logo!”.

Publicidade

O tuíte foi escrito após o Pentágono cancelar manobras militares com a Coreia do Sul, com o intuito de favorecer o processo diplomático e impulsionar o processo de desnuclearização.

Enquanto isso, também nesta segunda-feira, Kim Jong-un supervisionou um exercício de paraquedismo por atiradores militares e prometeu construir um “exército invencível”, em afronta ao compromisso de ambas as nações de adiar seus exercícios militares, reporta o portal de notícias POLITICO.

Publicidade

As negociações entre os dois países estão suspensas desde fevereiro deste ano, após uma cúpula entre os dois líderes em Hanói, no Vietnã. Na ocasião, Washington considerou a oferta norte-coreana insuficiente em relação ao desmantelamento de seus ativos nucleares e se recusou a suspender as sanções econômicas.

No mês passado, aconteceu uma reunião entre representantes de ambos os países em Estocolmo, na Suécia, mas o encontro foi encerrado com os norte-coreanos acusando Washington de não oferecer nada de novo e de manter ativa sua “política hostil”.

(Com EFE)

Publicidade