Clique e assine com até 92% de desconto

Como visitar a Coreia do Norte?

Pacotes organizados por agências de turismo incluem passeios pelos monumentos da capital, participação em maratona e voo em aviões vintage

Por Da redação Atualizado em 11 set 2017, 10h16 - Publicado em 9 set 2017, 22h30

Não é possível viajar à Coreia do Norte de maneira independente. Para tanto, é preciso contratar agências de viagens especializadas. Elas emitem os vistos de turista, compram as passagens, reservam hotéis e contratam guias.

As mais conhecidas são a Juche Travel Service, baseada na Inglaterra, e a Koryo Tours, com sede na capital chinesa.

Os turistas geralmente chegam a Pyongyang desde Pequim. A viagem dura 25 horas de trem ou 2 horas de avião.

Em todas as atividades fora do hotel, os estrangeiros são acompanhados pelos guias norte-coreanos. Não é possível interagir livremente com a população. Fotos de integrantes das Forças Armadas ou unidades militares não são permitidas.

Os passeios geralmente incluem visitas aos monumentos, ao parque aquático e ao metrô da capital. Muitos também vão ao país para participar da maratona ou para viajar na frota de aviões soviéticos e ucranianos que são mantidos com zelo pelo regime de Kim Jong-un.

O pacote completo, partindo de Pequim, para cinco noites em Pyongyang e a visita à fronteira com a Coreia do Sul sai por 6 000 reais.

  • Leia esta reportagem na íntegra assinando o site de VEJA ou compre a edição desta semana para iOS e Android.

    Aproveite também: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

    Continua após a publicidade
    Publicidade