Clique e assine a partir de 9,90/mês

Como sair da Coreia do Norte?

A maior parte dos que conseguem fugir atravessam a fronteira com a China, cruzando o rio Yalu

Por Da Redação - Atualizado em 11 set 2017, 10h29 - Publicado em 9 set 2017, 09h51

Quem é pego tentando fugir da Coreia do Norte é mandado para os campos de concentração.

Poucos conseguem fugir. São raríssimos os casos de habitantes que conseguiram chegar à Coreia do Sul atravessando a zona desmilitarizada que separa os dois países. Apesar do nome, é uma das fronteiras mais perigosas e mais patrulhadas do mundo, com cerca de 2000 soldados patrulhando o local de ambos os lados.

A maior parte dos que conseguem fugir do país o fazem pela fronteira com a China. Como a extensão da fronteira os dois países é grande, em alguns lugares o patrulhamento é menos intenso e é possível cruzar o rio que separa os dois países, o Yalu.

Nos meses em que o rio está congelado, é possível fazer isso andando. Nos demais meses, é preciso nadar ou usar um barco. Na China, é preciso tomar cuidado com as patrulhas policiais, que podem deportar os fugitivos de volta.

“Desde 2012, sob o controle de Kim Jong-un, ficou muito mais difícil deixar a Coreia do Norte. Antes disso, por vários anos, era relativamente fácil. Era ilegal, mas dava para encontrar um caminho e cruzar a fronteira”, diz Charles Armstrong, diretor do Centro de Estudos Coreanos da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos.

Leia esta reportagem na íntegra assinando o site de VEJA ou compre a edição desta semana para iOS e Android.

Aproveite também: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Continua após a publicidade
Publicidade