Clique e assine a partir de 8,90/mês

Com aumento de casos de Covid-19, Paris pode entrar em quarentena total

'Não teríamos outra saída', disse ministro da Saúde, Olivier Véran; governo francês afirma que mais de 260 parisienses a cada 100.000 estão sendo infectados

Por Da Redação - Atualizado em 2 out 2020, 16h01 - Publicado em 2 out 2020, 15h22

Paris pode ser considerada na próxima segunda-feira, 5, como uma “zona de alerta máximo” se continuarem os altos níveis de contaminações por Covid-19, advertiu na quinta-feira, 1°, o ministro da Saúde da França, Olivier Véran. A mudança de estado pode levar à retomada de restrições como o fechamento de bares.

Considerando apenas um intervalo de “algumas horas” na quinta-feira, Véran disse que a taxa de incidência da Covid-19 na população geral parisiense estava acima dos 250 casos por 100.000 habitantes, que é um dos “três limiares” para definir a zona de alerta máximo.

O ministro ainda denunciou a taxa de contaminações entre pessoas “mais vulneráveis”, especialmente pessoas acima de 65 anos, a proporção de pacientes com Covid-19.

“A incidência entre os mais vulneráveis ​​é de 105 casos para cada 100.000 [de um limiar de 100]. A proporção de pacientes com Covid em cuidados intensivos, dependendo se levado em consideração os subúrbios de Paris, flutua em torno de 30 a 35% [de um limite de 30%]”, disse o ministro.

“Se essa situação se confirmar [por um período mais longo], não teríamos outra saída além de colocar Paris e seus subúrbios em alerta máximo a partir da segunda-feira”, concluiu.

Continua após a publicidade

ASSINE VEJA

O novo perfil que Bolsonaro quer para o STF Leia nesta edição: os planos do presidente para o Supremo. E mais: as profundas transformações provocadas no cotidiano pela pandemia
Clique e Assine

O estado de alerta máximo implicaria, segundo Véran, na proibição de saídas noturnas e no fechamento total dos bares, além da imposição de limites a reuniões em espaços privados.

Apenas outras duas regiões estão consideradas como zonas de alerta máximo em toda a França até o momento: a região de Aix-Marselha, no sul do país, relativamente distante da capital, e o arquipélago de Guadalupe, território francês no Caribe.

Algumas restrições de movimento estão em vigor em Paris, que atualmente está sob “alerta reforçado”, incluindo o fechamento total de academias de ginástica. Os bares parisienses já têm que fechar as portas depois das 22h todas as noites.

Além de Paris, outras cinco cidades francesas Lille, Lyon, Grenoble, Toulouse e Saint-Etienne também poderão passar ao alerta máximo na próxima semana.

(Com AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade