Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

China condena três à morte por ataque em Pequim

Ação na Praça da Paz Celestial, atribuída pelo governo chinês a separatistas muçulmanos, deixou dois pedestres e os três responsáveis pelo ataque mortos

Por Da Redação 16 jun 2014, 04h33

A China condenou três pessoas à morte nesta segunda-feira por planejarem o ataque de 28 de outubro na Praça da Paz Celestial, atribuído pelo governo chinês a separatistas muçulmanos. Outras quatro pessoas pegaram de quatro a 20 anos de prisão e mais uma foi condenada à prisão perpétua, informou a agência estatal Xinhua.

Todos os acusados foram presos dias após o ataque, que foi o primeiro em anos a atingir Pequim. Na ação, um carro invadiu a praça no coração de Pequim e atropelou turistas – pedestres e os três responsáveis pelo ataque morreram.

O governo chinês associou o episódio aos separatistas muçulmanos da província de Xinjiang, no noroeste do país. Recentemente, ocorreram na região outros incidentes similares, incluindo o de 22 de maio, quando um ataque com veículos e explosivos deixou 39 mortos na capital de Xinjiang, Urumqi.

Pequim tem acusado a minoria muçulmana uigur de estar por trás dos atentados, possuindo relações com grupos islâmicos terroristas, mas até o momento há poucas evidências que comprovem a ligação entre os uigures e redes terroristas islâmicas.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade