Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chile: irmão de Piñera acusado de abuso de álcool e drogas

O empresário e cantor Miguel Piñera, irmão mais novo do presidente chileno, Sebastián Piñera, foi acusado por sua ex-mulher de violência doméstica e abuso de álcool e drogas no pedido de divórcio que apresentou, divulgado nesta quinta-feira por um portal na internet.

A modelo argentina Belén Hidalgo apresentou um pedido de divórcio dia 7 de novembro, depois de sete anos de casamento. Hidalgo pede uma indenização de 350 milhões de pesos (700 mil dólares) por “situações de violência, ciúmes excessivos, consumo exagerado de bebidas alcoólicas e drogas”, segundo o pedido divulgado pela página cambio21.cl.

Contudo, os advogados da modelo argentina e de Piñera concordaram com uma indenização de 70 milhões (cerca de 140 mil dólares), informa documento.

No pedido, Hidalgo revela sórdidos episódios de seu casamento, entre eles um acontecimento de fevereiro de 2011, quando o ‘negro’ Piñera (como é conhecido) deu um golpe no seu estômago no cassino do balneário de Viña del Mar, no litoral central chileno, na presença de outras pessoas.

“Os guardas do lugar chegaram para ver o que acontecia, e ele, como sempre enfurecido, alterado e de forma muito violenta, gritava ‘me deixem em paz, não sabem quem eu sou, sou irmão do Presidente da República do Chile, faço o que quero'”, relatou a mulher em sua declaração.

Hidalgo explicou que nessa noite ambos ficaram no palácio presidencial na colina Castillo, reservado apenas os presidentes chilenos. “Meu medo era tanto, já que me perseguia pela casa gritando que ia me matar, que me escondi embaixo da cama da área de serviço”, expressou.

Piñera, de 56 anos, tinha sido internado em uma clínica em 2011 por uma forte depressão, depois da surpreendente separação de Belén Hidalgo.

Em outra situação, em agosto de 2010, um tribunal o condenou a pagar cerca de 11.500 dólares de multa e 50 horas de trabalho comunitário, por causar um acidente em estado de embriaguez.