Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chávez tirou o câncer por completo, diz chanceler

Caudilho tinha células cancerígenas na região pélvica e no intestino

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Nicolás Maduro, disse neste domingo que o ditador Hugo Chávez retirou “por completo” e “a tempo” o tumor que tinha na região pélvica. “O tumor foi detectado a tempo, foi retirado por completo. Foi iniciado um processo quase milagroso, ascendente, de recuperação física, de sua força, de sua saúde”, disse Maduro em uma entrevista ao canal Televen.

O ministro, que é a primeira autoridade a detalhar a doença de Chávez, disse que foi “uma operação muito profunda” e “bastante forte” para extrair um “tumor abscessado completo”. A operação durou mais de seis horas e foi realizada por uma equipe de especialistas cubanos e venezuelanos que estariam entre os melhores do mundo. Participaram oncologistas, patologistas, microbiólogos e proctologistas.

Maduro acrescentou que os órgãos do presidente estariam “perfeitos” depois da segunda operação a que foi submetido em Havana para extrair o tumor. A primeira cirurgia, em 10 de junho, retirou um abscesso pélvico. O chanceler disse que o resultado das análises mostraram que as células cancerígenas estavam no mesmo lugar do abscesso e “não estavam no intestino”.

Recuperação – O chanceler acrescentou que, nos primeiros dias, a recuperação de Chávez foi lenta e depois desse período ele começou a caminhar e a cumprir uma dieta e um plano médico que estão levando a um ” forte processo de recuperação”. Corroborando essa informação, Chávez fez uma caminhada de dez minutos na última sexta-feira em Havana por recomendação médica, cujas fotos foram divulgadas apenas neste domingo pela imprensa venezuelana.

Nas imagens, o caudilho, de 56 anos, aparece mais magro e caminhando com roupas esportivas ao lado das filhas María Gabriela e Rosa Virginia. Também o acompanhavam Maduro e uma pessoa que foi identificada como “o médico que o atende”.

Contexto – Em outra manobra para forjar um clima de estabilidade no país, o vice-presidente venezuelano Elías Jaua insistiu na última sexta-feira que o caudilho segue à frente da Venezuela e será o “candidato da revolução” nas eleições presidenciais de 2012. Antes de anunciar que está com câncer na última quinta, Chávez havia protagonizado uma rocambolesca história sobre seu estado de saúde por ter ficado três semanas sem aparecer em público.

(Com agências EFE e France-Presse)