Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Ilhas Canárias: novo fluxo de lava se forma após colapso em vulcão

Vulcão Cumbre Vieja entrou em atividade há três semanas

Por Ernesto Neves Atualizado em 11 out 2021, 16h42 - Publicado em 11 out 2021, 16h20

Três semanas após entrar em atividade, o vulcão Cumbre Vieja, nas Ilhas Canárias, território pertencente à Espanha, segue em erupção.

No último fim de semana, parte do cume do vulcão entrou em colapso, liberando novos fluxos de lava.

A torrente oferece riscos extras aos moradores de cidades próximas, entre elas o vilarejo de La Palma.

De acordo com autoridades espanholas, mais de 1.100 construções já foram destruídas desde o início da erupção, em 19 de setembro.

O novo fluxo vulcânico desceu a montanha com força, carregando pedaços de lava que já haviam endurecido. Um parque industrial próximo foi engolfado pelos detritos.

“Não podemos dizer que a erupção que começou há 21 dias vai terminar em breve”, afirmou Julio Pérez, ministro regional da Segurança nas Ilhas Canárias.

Continua após a publicidade

Os novos rios de lava não forçaram a evacuação de mais residentes, uma toda a região já se encontra dentro da zona de exclusão que as autoridades criaram.

Cerca de 6.000 residentes foram retirados imediatamente após a erupção inicial.

Vilarejo de Tajuya, em La Palma, nas Ilhas Canárias: novo fluxo de lava se forma após colapso no cume vulcânico
Vilarejo de Tajuya, em La Palma, nas Ilhas Canárias: novo fluxo de lava se forma após colapso no cume vulcânico Getty/Getty Images

Especialistas espanhois estimam que o maior dos fluxos de lava mede 1,5 km em seu ponto mais largo. Já o novo pedaço de terra formado pelo avanço da lava no Oceano Atlântico já possui extensão equivalente a 34 campos de futebol.

O comitê científico que assessora o governo disse que se esse delta continuar a crescer em direção ao mar, partes dele podem se partir. Isso geraria explosões, emissões de gases tóxicos e grandes ondas.

O fenômeno, porém, não deve representar perigo para quem está fora da zona proibida.

A última erupção em La Palma ocorreu há 50 anos, durando pouco mais de três semanas. Já a última erupção em todas as ilhas Canárias ocorreu num vulcão submarino na costa da ilha de El Hierro, em 2011, se estendendo por cinco meses.

Vilarejo de Tajuya, em La Palma, nas Ilhas Canárias: novo fluxo de lava se forma após colapso no cume vulcânico
Vilarejo de Tajuya, em La Palma, nas Ilhas Canárias: novo fluxo de lava se forma após colapso no cume vulcânico Getty/Getty Images
Continua após a publicidade
Publicidade