Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Biden diz que não pode garantir resultado final de evacuação em Cabul

Declaração acontece em meio às caóticas cenas no aeroporto da capital afegã, onde milhares tentam fugir após chegada do Talibã ao poder

Por Da Redação Atualizado em 20 ago 2021, 16h13 - Publicado em 20 ago 2021, 15h56

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou nesta sexta-feira, 20, que a evacuação de Cabul, em meio às caóticas cenas no aeroporto da capital afegã, onde milhares de pessoas tentam sair do Afeganistão após a chegada do Talibã ao poder, é “uma das maiores e mais difíceis da história”.

Dado o cenário, o presidente prometeu a remoção de americanos e afegãos que trabalham com Washington, além de organizações não governamentais, mas disse não poder garantir o “resultado final” da operação.

“Tivemos progressos nos últimos dias. Conseguimos assegurar o controle do aeroporto e evacuar mais de 13 mil pessoas. Todos os americanos que quiserem voltar, poderão votar”, afirmou. “Não posso garantir como será o final da operação, mas irei mobilizar todos os recursos necessários”.

Segundo uma autoridade da Organização do Tratado do Atlântico Norte, cujas tropas também estão em processo de saída do país asiático, mais de 18.000 pessoas já foram retiradas desde o domingo. Deste total, cerca de 9.000 foram retiradas pelos EUA, sendo 3.000 apenas na última quinta-feira.

A retirada das tropas americanas ordenada primeiro pelo ex-presidente Donald Trump e seguida por Biden é apontada como o principal motivo para a retomada de força dos extremistas, e tem sido alvo de críticas, assim como o último pronunciamento do democrata. Na segunda-feira, ele defendeu “firmemente”a retirada e citou que uma das causas para a queda do Afeganistão seria o colapso do Exército afegão.

O aeroporto do capital, maior do país, tem sido o principal ponto de tentativas de fuga, deixando mortos e diversos feridos. A correria começou poucas horas depois de a capital ser tomada pelo Talibã, no domingo, o que provocou o colapso do governo e a fuga do presidente Ashraf Ghani.

Uma das cenas que recebeu maior destaque foi a de um abarrotado avião militar americano C-17 Globemaster III que decolou com 640 pessoas a bordo no domingo, 15, mesmo com capacidade indicada de pouco mais de cem passageiros.

Em meio à crise, os Estados Unidos aprovaram o envio de reforços militares ao país para auxiliar na segurança do aeroporto internacional de Cabul e na evacuação do pessoal da embaixada dos EUA e dos afegãos que estão deixando o país.

Vídeos nas redes sociais mostram a multidão, entre elas muitas famílias, andando pelas pistas, em meio a veículos militares e aviões. Centenas de pessoas tentavam entrar à força nos aviões que saíam da capital afegã. Algumas das imagens mostram jovens se agarrando a escadas para tentar embarcar em uma aeronave.

Continua após a publicidade
Publicidade