Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Audiência contra soldado que vazou informação ao Wikileaks entra no 3º dia

Washington, 18 dez (EFE).- A audiência militar contra o soldado americano Bradley Manning, acusado de vazar milhares de documentos secretos para o Wikileaks, entra em seu terceiro dia depois que a defesa argumentou transtornos de identidade sexual em seu desencargo.

Na primeira sessão completa da audiência prejudicial que a jurisdição militar segue contra ele, os advogados do soldado o retrataram como um jovem em luta consigo mesmo e tentaram mostrar que seus superiores podiam ter evitado a tempo as consequências de sua conduta.

O objetivo desta fase do procedimento é determinar se Manning deve ser julgado pela jurisdição comum ou se submeter a um conselho de guerra, por delitos muito graves como o de ‘ajudar o inimigo’, que podem acarretar a pena de morte ou a prisão perpétua.

Após um dia inicial, o de sexta-feira, no qual a defesa tentou recusar o presidente da audiência por suposta parcialidade, o sábado foi dedicado a escutar as primeiras testemunhas.

Manning é acusado de entregar ao Wikileaks, o portal fundado por Julian Assange, milhares de documentos confidenciais sobre as guerras do Afeganistão e Iraque, além de telegramas do Departamento de Estado. EFE