Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Ataque russo a comboio de carros na Ucrânia deixa pelo menos 25 mortos

Explosão também deixou 50 feridos e todas as vítimas eram civis; comboio de 60 carros tinha objetivo de buscar parentes antes de Putin anexar territórios

Por Da Redação
Atualizado em 30 set 2022, 09h16 - Publicado em 30 set 2022, 09h03

Um comboio de carros ucranianos que iam resgatar parentes de um território ocupado pelos russos em Zaporizhzhia foi atingido por Moscou nesta sexta-feira, 30, deixando ao menos 25 mortos e mais de 50 feridos. O número de vítimas ainda pode aumentar.

Imagens postadas nas redes sociais mostraram uma cena forte, com pessoas mortas e feridas deitadas em uma estrada. A explosão deixou uma grande cratera e destruiu muitos dos carros na fila.

O ataque ao comboio de carros ocorre em meio a uma temida escalada da guerra na Ucrânia pela Rússia, enquanto o presidente russo, Vladimir Putin, se prepara para anunciar a anexação de quatro regiões ucranianas. Analistas avaliam que isso pode levar a um aumento nos ataques a cidades do país.

Enquanto isso, um grande número de forças russas na cidade estratégica de Lyman, em Donbas, foram cercadas, no mais recente revés para Putin.

Continua após a publicidade

O governador da região de Zaporizhzhia, Oleksandr Starukh, disse em um comunicado: “O inimigo lançou um ataque contra um comboio civil e nos arredores da cidade. As pessoas faziam fila para ir ao território ocupado para buscar seus parentes e entregar ajuda [humanitária]”.

Kyrylo Tymoshenko, conselheiro da presidência ucraniana, disse que quatro mísseis atingiram a área onde o comboio havia se reunido, mas que 16 mísseis S-300 haviam sido disparados.

De acordo com os moradores, 60 carros se reuniram em uma estrada, em duas filas, depois de se registrarem para um comboio que tinha como missão trazer pessoas de volta dos territórios ocupados pela Rússia no sul. Outras pessoas planejavam retornar às suas casas em lugares como Mariupol. A maioria temia que a Rússia impedisse pessoas de saírem dos territórios ocupados após a cerimônia de anexação desta sexta-feira.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.