Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após minuto de silêncio, França tenta recuperar a rotina

Após homenagem às vítimas dos ataques de sexta-feira, locais públicos e pontos turísticos da capital voltam a abrir as suas portas

Três dias após os ataques terroristas que deixaram 129 mortos em Paris, a França tenta recuperar as suas atividades normais, mas não sem prestar homenagens às vítimas do atentado. Nesta segunda-feira, ao meio-dia (horário local), pessoas ao redor do país fizeram um minuto de silêncio. Entre elas, o presidente François Hollande e o primeiro-ministro Manuel Valls, que estiveram junto a um grupo de estudantes na Universidade Sorbonne, e cerca de 300 cidadãos reunidos na Praça da República.

Após a homenagem, escolas, parques, museus e outros pontos públicos e turísticos voltaram a abrir nesta segunda-feira, incluindo o Museu do Louvre e a Torre Eiffel, que permaneceram fechados durante o fim de semana. Em comunicado, o ministro da Cultura e Comunicações da França, Fleur Pellerin, afirmou que o governo do país auxiliará esses lugares em relação aos procedimentos de segurança que deverão ser adotados. Segundo ele, “a cultura é mais do que nunca um lugar simbólico para o autoconhecimento”.

Leia também:

Polícia identifica mentor dos atentados em Paris

‘Não temos medo, não temos medo’, entoa Paris

No interior da ‘célula de crise’

O drama dos pais dos brasileiros feridos

Paris hoje não é Paris