Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Verdão define meta contra Corinthians: sair da zona de rebaixamento

Estar na final da Copa do Brasil alivia, mas o 18lugar no Campeonato Brasileiro incomoda o Palmeiras, que acumula três derrotas e dois empates em cinco partidas. Com time misto, o time do técnico Luiz Felipe Scolari tentará a sorte diante dos reservas do Corinthians no próximo domingo, às 16 horas (de Brasília), no estádio do Pacaembu.

Mesmo tratando a Copa do Brasil como prioridade total na temporada 2012, o Verdão tenta não se distanciar das primeiras colocações do Brasileiro para, em caso de vice-campeonato, buscar a redenção ao longo das 38 rodadas. Á frente apenas de Atlético-GO e do próprio Timão, o próximo adversário, o Palmeiras já definiu sua meta para domingo: sair da zona de rebaixamento.Em caso de vitória sobre o Corinthians, o Palmeiras pode chegar a cinco pontos e ultrapassar adversários como Santos, Portuguesa, Sport e Bahia, os únicos que podem ser alcançados na sexta rodada do Brasileirão. ‘A gente não quer pensar no que vai acontecer com o adversário, se vai usar reservas ou não, mas no decorrer da competição, além de sair da zona de rebaixamento e pontuar’, discursa o lateral esquerdo Juninho.

‘Acredito que o Corinthians está muito focado na Libertadores (a equipe é finalista pela primeira vez) e nós também, na Copa do Brasil (condição atingida após 12 anos de espera), mas clássico é clássico. Independente de quem o Tite for escalar, vai ser um jogo difícil para os dois lados’, pontua o ala palmeirense, consciente da opção do técnico corintiano em poupar todos os titulares e de Felipão, de preservar apenas alguns nomes.

Quando perguntado se a pressão do clássico estará esvaziada em virtude das situações positivas das equipes em outras competições, Juninho rebate: ‘Não tem isso aí de leveza não. Precisamos pontuar, estamos na zona de rebaixamento. Não tem essa de ‘ah, está na final’. Tem que ganhar, cara, independente de quem estiver do outro lado. Precisa de motivação, entrar aceso em toda partida