Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Para V. Júnior, empate do Dragão teve ‘gosto de derrota’. Técnico discorda.

Por Da Redação 12 out 2011, 18h40

O fato de estar vencendo o Avaí, fora de casa, até os 45 minutos da segunda etapa e deixar o estádio da Ressacada com o empate, por 2 a 2, fez com que o meia Vitor Júnior, autor de um golaço ainda na primeira etapa, deixasse o gramado lamentando. Para ele, o empate com o time catarinense teve ‘gosto de derrota’.

‘Foi um empate com gosto de derrota, uma partida muito emocionante. Eles são fortes aqui na Ressacada, todo mundo sabia, mas dentro das circunstâncias do jogo não dá para descartar o empate’, afirmou o atleta.

Apesar da justificativa, o técnico Hélio dos Anjos não demonstrou concordar com seu jogador. O comandante preferiu exaltar o caráter decisivo deste duelo para o Avaí, que luta contra o rebaixamento, e a superação de sua equipe, que ficou com um jogador a menos aos 29 minutos da segunda etapa, quando Agenor foi expulso.

‘Não acredito em gosto de derrota, essas coisas todas. Foi um empate com gosto de um jogo que valeu a pena por tudo que passamos dentro da partida. Era um jogo altamente decisivo para eles. Para nós, mostra que tivemos capacidade boa de superação. Podíamos ter liquidado no início do segundo tempo. Não liquidamos, tivemos um jogador expulso e empatamos’, ponderou.

Com o resultado, o Dragão chegou aos 39 pontos, na 12colocação do Nacional. O próximo compromisso do Atlético-GO no Brasileiro está marcado para o próximo domingo, no Serra Dourada, quando a equipe recebe o São Paulo – o Tricolor vem de empate sem gols com o Internacional, na Arena Barueri.

Continua após a publicidade

Publicidade