Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Mourinho e Guardiola viram coadjuvantes na Inglaterra

Clubes de Manchester têm os treinadores mais badalados, mas fazem campanhas irregulares, enquanto Conte, Pochettino e Klopp brilham intensamente

Por da redação Atualizado em 16 jan 2017, 14h52 - Publicado em 16 jan 2017, 13h42

Quando Pep Guardiola e José Mourinho assinaram com os rivais de Manchester, deu-se a impressão de que o espanhol e o português reeditariam a intensa rivalidade criada nos tempos de Barcelona e Real Madrid, sempre disputando os principais campeonatos. No entanto, seis meses depois, Guardiola e Mourinho não passam de coadjuvantes na atual temporada do Campeonato Inglês, a liga mais competitiva do mundo, enquanto o italiano Antonio Conte, do Chelsea, o argentino Mauricio Pochettino, do Tottenham, e o alemão Jürgen Klopp, do Liverpool, brilham intensamente.

Neste domingo, o Manchster City de Guardiola sofreu sua derrota mais dura: 4 a 0 para o Everton, em Liverpool. O clube, que ainda precisa resolver questões burocráticas para oficializar a chegada de Gabriel Jesus, caiu para a quinta colocação da liga, com 42 pontos – dez a menos que o líder Chelsea. O City até começou bem o campeonato, liderando nas oito primeiras rodadas, mas sofreu uma incrível queda de produção, com problemas especialmente na defesa.

A irregularidade do City tirou Guardiola do sério em algumas entrevistas. Numa delas, o espanhol causou mal-estar em sua torcida ao comparar o City com gigantes da Europa, inclusive com o maior rival. “Não temos a história, a camisa do Barcelona, do Real Madrid, da Juventus, do Bayern de Munique ou do Manchester United”, disse Guardiola, no início do mês.

Apesar de ter maior tradição, o United de Mourinho faz ainda mais feio na temporada. É o sexto colocado, com 40 pontos, fora até da zona de classificação para a Liga Europa. O clube vermelho fez a contratação mais cara da história do futebol, o francês Paul Pogba, que custou 105 milhões de euros (cerca de 358 milhões de reais pela cotação atual), mas não deslanchou na temporada.

Continua após a publicidade

O United até engatou uma boa sequência graças aos gols decisivos do veterano Zlatan Ibrahimovic, mas neste domingo tropeçou em casa diante do Liverpool. No jogo, Mourinho chegou a se desentender com o técnico adversário, o alemão Klopp, que vem se destacando tando pelo bom jogo de sua equipe (terceira colocada com 45 pontos) quando por suas impactantes entrevistas coletivas (algo que sempre foi a marca do português).

As duas maiores sensações entre os treinadores, porém, são bem menos badaladas. Depois de temporadas brilhantes na Juventus e um bom trabalho na seleção italiana, Antonio Conte assumiu um Chelsea em crise e levou o time ao topo isolado da tabela. O time de Londres encaixou uma sequência de 13 vitórias consecutivas, quebrada na semana passada justamente pelo rival e vice líder Tottenham, de Mauricio Pochettino.

O ex-zagueiro argentino de 44 anos tem perfil bem mais discreto que os concorrentes (não celebra efusivamente como Conte, nem dá boas entrevistas como Klopp), mas faz um trabalho espetacular na equipe que tem ainda os atacantes Harry Kane e Dele Alli como destaques. No ano passado, o melhor técnico da liga foi o experiente italiano Claudio Ranieri, campeão com o incrível Leicester City. Se em outras oportunidades Guardiola e Mourinho reinaram absolutos, em 2017 a concorrência é fortíssima. Faltam 17 rodadas para o fim do Campeonato.

 

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)