Clique e assine a partir de 8,90/mês

Marin contabiliza prejuízos por atraso da Série C e fala em punição

Por Da Redação - 20 jun 2012, 12h13

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol, José Maria Marin, continua empenhado em resolver a questão legal que impede o início da Série C do campeonato Brasileiro. O início da competição, previsto para o mês de maio, foi embargado devido a ações judiciais de clubes na Justiça Comum.

‘Esta é uma situação bastante preocupante para todos nós. Sessenta agremiações estão praticamente paralisadas. Fizeram investimentos, tiveram custos, e estão inativas porque determinados clubes foram à Justiça Comum, quando existe uma Justiça especializada que é a Justiça Desportiva’, declarou Marin em vídeo divulgado pela CBF.

De acordo com Marin, as agremiações possuem responsabilidades em relação aos seus co-filiados e, por isso, deve haver uma cooperação mútua entre todas as equipes e as questões relativas ao âmbito futebolístico devem ser solucionadas na justiça especializada no assunto, que é desportiva.

‘Uma única agremiação está nos causando esse problema, sem nenhum direito. Tanto no campo da disputa como no campo do Direito e insiste e atrapalhar o início do campeonato, causando um grande prejuízo não só aos clubes da Série C, mas a todo o futebol brasileiro. Isso é uma ofensa e a CBF não vai aceitar’, disse.

A única agremiação citada pelo presidente que continua com a ação aberta na Justiça Comum é o Treze-PB e o presidente prometeu punições da CBF ao clube após que o imbróglio jurídico foi finalizado.

Continua após a publicidade
Publicidade