Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Flamengo volta a perder para Universidad e consuma eliminação

O time misto do Flamengo não chegou nem perto de reverter a desvantagem de quatro gols que a Universidad de Chile construi na semana passada, no Engenhão. Na noite desta quarta-feira, os cariocas se despediram da Copa Sul-americana com novo revés: 1 a 0 para os titulares do clube chileno, aos gritos de ‘olé’ da torcida que lotou o Estádio Nacional de Santiago.

Nas quartas de final, a Universidad encara o Arsenal de Sarandí, da Argentina. Já o Rubro-negro volta suas atenções novamente ao Campeonato Brasileiro. No domingo, às 16 horas (de Brasília), o time principal será escalado para o duelo contra o Grêmio, no Olímpico.

O jogo – A missão do Flamengo era tão difícil que os jogadores não pareciam acreditar que fosse possível. Com Fierro improvisado na lateral direita e Rodrigo Alvim pela esquerda, ambos pouco inspirados, a tarefa de municiar os apagados Negueba e Jael ficou a cargo de Vander e até de Willians, em chegadas esporádicas.

Muito pouco para quem precisava marcar ao menos quatro gols para sonhar com a vaga. Durante todo o primeiro tempo, os cariocas deram apenas dois chutes contra o gol defendido pelo ex-corintiano Johnny Herrera. No primeiro, aos 12 minutos, Vander não colocou força na bola e o arqueiro segurou sem problemas. Depois, aos 26, Willians recuperou a posse de bola no campo ofensivo, avançou livre e bateu com certo perigo, à esquerda de Herrera.

Àquela altura, a Universidad de Chile já estava vencendo. Mais presente no ataque durante toda a etapa inicial, o time da casa aproveitou um erro da defesa adversária para inaugurar a contagem aos 22 minutos: após jogada de Vargas pela esquerda, a defesa afastou parcialmente e ninguém apareceu para atrapalhar Marcelo Díaz, que disparou um tiro forte com a canhota no ângulo direito de Paulo Victor.

O Flamengo precisava de cinco gols para avançar, mas os volantes continuaram aparecendo mais que os atacantes. Quando Maldonado não conseguia conter as subidas chilenas, o trio de vaga formado por Gustavo, Ronaldo Angelim e David tinha trabalho. Quando as jogadas era pela esquerda, no setor de Gustavo, os problemas era ainda maiores.

No intervalo, Luxemburgo trocou Vander e Negueba por Diego Maurício e Galhardo – que entrou na lateral direita e mandou Fierro para o meio. As mudanças não surtiram efeito e, insatisfeito com os gritos de ‘olé’ da torcida rival, o técnico brasileiro queimou sua terceira mudança ainda aos 20 minutos, quando Leo Moura substituiu Willians para atuar como meio-campista.

Apesar do clima de amistoso, o time brasileiro melhorou. Aos 32 minutos, Ronaldo Angelim ficou sozinho após cobrança de escanteio e bateu duas vezes em cima de Johnny Herrera. Na sequência, Galhardo bateu cruzado da direita e viu o goleiro fazer outra defesa importante.

Com as chances perdidas, a equipe diminuiu o ritmo. Aos 42 minutos, o zagueiro Gustavo bateu a cabeça em disputa pelo alto e caiu desacordado. Ele acordou rápido e voltou a campo a tempo de ver Johnny Herrera fazer sua última boa defesa, após jogada individual de Diego Maurício.