Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Ex-boleiro, saltador brasileiro é campeão indoor e mira Olimpíadas

Por Da Redação - 10 mar 2012, 15h40

Em seu primeiro Mundial Indoor, o brasileiro Mauro Vinícius da Silva, mais conhecido como Duda, conquistou a medalha de ouro no salto em distância. Depois de trocar o futebol pelo atletismo aos 16 anos, dld pede a torcida dos compatriotas para os Jogos Olímpicos de Londres-2012.

‘Tenho que manter meus pés no chão. O objetivo principal é Londres. Agora, quero que todos os brasileiros torçam por mim. Afinal de contas, nosso trabalho é duro’, declarou o saltador em entrevista ao Sportv. ‘Espero chegar bem nas Olimpíadas e conseguir um resultado bom lá também’, declarou.

O ouro veio com os 8,23m do quinto salto, apesar de Duda ter decolado 24 centímetros antes do limite. Na última tentativa, ele aproveitou melhor a tábua – ficou a 4,6cm do limite – e repetiu os 8,23m. O australiano Henry Frayne também saltou 8,23m, mas como o critério de desempate é a segunda melhor marca de cada atleta, o brasileiro ficou com o título.

‘O atletismo é assim: você treina, treina, treina e, quando começa a acertar, só para quando a idade chega. Acho que estou começando a acertar. Eu salto 8,20m desde 2008, mas oscilava muito. Agora, estou conseguindo manter’, explicou o novo campeão indoor do salto em distância.Duda registrou apenas 7,73m na primeira tentativa. Em seguida, queimou os próximos dois saltos. Neste momento, contou com a assistência do treinador Aristides Junqueira, o Tide. De um lugar próximo à pista, o técnico orientou seu pupilo e conseguiu transmitir a tranquilidade necessária.

Publicidade

‘Fiquei muito nervoso, mas o Tide entende muito. Ele me disse: ‘calma, você está na briga’. E deu certo. Não senti a pressão, mas entrei um pouco tranquilo demais e até pegar no tranco demorou alguns saltos, o que não pode acontecer em uma final olímpica, por exemplo’, afirmou.

Duda começou no esporte no futebol, na escolinha do São Paulo, em Presidente Prudente, onde nasceu. ‘Já tentei , mas ainda bem que não deu certo. Eu treinava na escolinha e parei com 16 anos’, recordou o brasileiro, que passou para o atletismo após um teste de velocidade e em seguida migrou para o salto de forma bem sucedida.

Publicidade