Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Espanhol Jordi Ribera volta a comandar Seleção masculina de handebol

Após o fracasso da Seleção masculina de handebol na tentativa de se classificar para os Jogos Olímpicos de Londres, o Brasil resolveu apostar em um nome conhecido a fim de evitar novo tropeço na competição que o País sediará em 2016. O espanhol Jordi Ribera, que já esteve à frente da equipe nacional em Pequim-2008, fechou contrato e assume no próximo dia 1 .

Ele irá treinar o Brasil para a disputa do Pan-Americano de Seleções, de 18 a 25 de junho, em Buenos Aires, na Argentina. ‘Gostaria de retomar esse trabalho da mesma maneira. Conseguimos muitos frutos, muitos nomes que, hoje, integram a Seleção’, declarou o espanhol.

Durante sua passagem anterior pelo Brasil, Jordi fez um amplo trabalho que resultou em uma visível evolução da equipe. Além disso, implantou novas ideias na formação de jogadores e, também, entre técnicos e profissionais. Mais uma vez o treinador atuará nas categorias de base, visando à formação de novos atletas.

Quando ele esteve aqui, fez um trabalho excepcional e extremamente competente. Pesou o fato de ele já ter um conhecimento amplo do handebol no País, além de sua capacidade incontestável como treinador’, elogiou o presidente da Confederação Brasileira de Handebol (CBHb), Manoel Luiz Oliveira, que teve que analisar diversas possibilidades após a saída do também espanhol Javier Garcia Cuesta.

Depois que deixou o Brasil, Jordi esteve por quatro anos à frente de equipes espanholas que disputam os principais campeonatos do país e é, também, o responsável por um projeto da Federação Internacional de Handebol (IHF) em países como Guatemala e México, onde são expostas maneiras de fomentar o crescimento da modalidade. Não deixou, contudo, de acompanhar a trajetória do País durante este período.

‘Infelizmente, a Seleção Masculina não conseguiu a vaga. Mas isso é algo que pode passar, levando-se em conta que os Jogos Pan-Americanos classificam apenas um. A Argentina (que venceu o Brasil no Pan de Guadalajara e se classificou para as Olimpíadas) também possui um time muito bom, que evoluiu recentemente. Qualquer um poderia ter vencido. O Pré-olímpico (este ano disputado em abril, na Suécia) também é bastante complicado, mas o mais importante é que o Brasil demonstrou estar em ótimo nível’, analisou o novo técnico da Seleção.