Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Denilson vê rivais maldosos e diz que ‘fugiria’ se enfrentasse Lucas

Principal marcador do meio-campo de Emerson Leão, Denilson deu razão ao treinador na reclamação contra as faltas recebidas por Lucas, enxergando maldade em alguns adversários. O volante, contudo, também se colocou na posição de alguém que tem a missão de parar o meia-atacante e opinou: seria melhor não enfrentá-lo.

‘Se fosse um adversário meu, eu procuraria nem chegar perto dele’, falou, sorrindo, o camisa 15 do São Paulo, admitindo que não se pode ‘aliviar’ para tentar marcar o astro do Tricolor. ‘Com carinho, não tem como marcá-lo. É um jogador rápido, tem que tomar cuidado. Mas existem defensores muito maldosos’, apontou.

Assim como seu comandante, Denilson alerta para a possibilidade de Lucas – não só destaque do São Paulo, mas esperança da Seleção Brasileira nas Olimpíadas deste ano e na Copa do Mundo de 2014 – se machucar por causa das jogadas violentas das quais tem sido vítima.

‘O Lucas é diferenciado, tem suas qualidades, é muito rápido. Quando menos se espera que vá chegar à bola, ele já passou por dois, três. Como é muito rápido, o zagueiro, o volante e o meia chegam tarde à bola e acabam fazendo falta. Mas uma hora dessas pode acabar dificultando, com uma lesão mais séria pelas entradas’, avisou.

Pancadas à parte, o volante exalta o bom momento vivido pelo colega e deseja vê-lo com a camisa tricolor por bastante tempo. Depois de cinco anos no Arsenal, Denilson recomenda a Lucas que só troque o clube do Morumbi por uma equipe que lhe dê condições de ter sucesso e ser campeão.

‘O Lucas está indo muito bem nesta temporada, é diferenciado, jogador de Seleção. Se tiver que ir para a Europa, que vá para um clube grande. Mas espero que o Lucas possa jogar no São Paulo o máximo que puder. Se pintar uma proposta ótima, espero que possa ir e mostre potencial’, comentou o meio-campista.