Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Chelsea vira principal alvo do futebol árabe, que sonha com a Copa de 2030

Fundo soberano da Arábia Saudita comprou os principais times, que estão investindo alto por craques do futebol mundial

Por Da Redação
Atualizado em 27 jun 2023, 17h30 - Publicado em 26 jun 2023, 19h23

Acostumado a ser protagonista na contratação de grandes atletas e prováveis revelações do futebol mundial, o Chelsea, campeão da Champions League há duas temporadas, é hoje (mais um) alvo do ambicioso futebol da Arábia Saudita. Nesta segunda-feira, o clube da Premier League perdeu mais um atleta para os árabes. Segundo o jornalista Fabrizio Romano, o atacante marroquino Ziyech fechou acordo com o Al Nassr.

O clube, que já tem Cristiano Ronaldo desde o ano passado, também fechou nesta segunda, de acordo com a imprensa italiana, com o volante croata Brozovic, da vice-campeã da Champions, Internazionale. O futebol brasileiro também pode perder um de seus destaques para o Al Nassr, o técnico português Luis Castro, do líder Botafogo, tem até esta terça-feira (27), para responder sobre a proposta do time amarelo e azul, da capital Riad.

O apetite, no entanto, não é apenas do Al Nassr, mas sim uma estratégia governamental. Na disputa para celebrar a Copa do Mundo de 2030, o país decidiu investir pesado no esporte. No começo de junho, anunciou que o fundo soberano do Reino da Arábia Saudita comprou seus quatro principais clubes. Além do próprio Al Nassr, Al-Ittihad, Al-Hilal e Al-Ahli também fazem parte do “Projeto de Investimento e Privatização de Clubes Esportivos”. O Al-Hilal, por exemplo, tentou, sem sucesso, trazer  o craque Lionel Messi. O clube não desanimou e fechou com o zagueiro Koulibaly, do próprio Chelsea, e com o meia Rúben Neves, do Wolverhampton-ING, em transferências milionárias.

Sediados em Jeddah, no litoral do país, Al-Ittihad e Al-Ahli também não estão economizando. O clube amarelo e preto tirou o centroavante Karim Benzema do Real Madrid. De quebra, também acertou com outro jogador do Chelsea, o volante N’golo Kanté, campeão do mundo com a França, em 2018. O Al-Ahli foi outro que desfalcou o clube londrino, ao contratar o goleiro Mendy, considerado um dos melhores da atualidade. Nomes como Philipe Coutinho, Bernado Silva, Marco Verratti seguem na mira das equipes financiadas pelo fundo soberano.

Continua após a publicidade

Além de receber a Copa do Mundo, a estratégia liderada pelo príncipe herdeiro, Mohammed bin Salman, seria uma maneira de o país receber um olhar mais “amigável” internacionalmente, já que a Arábia Saudita é conhecida pela longa ficha corrida de abusos de direitos humanos. O próprio Bin Salman foi o principal suspeito de mandar matar o jornalista Jamal Khashoggi, que era opositor do governo árabe, em 2018.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.