Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Atlético-PR perde para o Ceará e agrava crise na Baixada

A crise do Atlético-PR ganhou mais um capítulo neste sábado. O time do técnico Ricardo Drubscky, que ainda não venceu em seu comando, foi à Fortaleza e perdeu para o Ceará por 1 a 0, pela Série B do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Vovô chegou a oito pontos ganhos e deixou a zona de rebaixamento. Com um jogo a menos, o Furacão estacionou em sete tentos.

O Alvinegro abriu o placar aos 20 minutos da primeira etapa, com Romário, que fez a jogada com Mota antes de arrematar para as redes. No segundo tempo, o Rubro-Negro melhorou, mas não o suficiente para criar oportunidades reais para voltar para casa com pelo menos um ponto na bagagem, desperdiçando ainda um pênalti com Paulo Baier.

Na próxima rodada, o Ceará enfrenta o Ipatinga, na terça-feira, fora de casa, no Estádio João Lamego. Já o Furacão terá pela frente o Bragantino, sábado, no Gigante do Itiberê, em Paranaguá (PR).

O jogo: O Furacão tomou seu primeiro susto logo aos três minutos de bola rolando. Robston mandou uma bomba e a bola carimbou a trave. O Vovô mostrava força para pressionar em casa, embora faltasse qualidade. Aos cinco minutos, Robston tabelou com Mota e foi desarmado na hora do arremate. O Rubro-Negro respondeu aos 12 minutos, com Paulo Baier cobrando falta no travessão.

A partida apresentava um festival de erros de passes, com as ações truncadas no meio-campo. Porém, aproveitando um vacilo da defesa aos 20 minutos, Romário, fazendo jus ao nome de artilheiro, fez jogada com Mota e escolheu o canto para arrematar e balançar as redes. Aos 22 minutos, Pablo pegou rebote e fuzilou para boa defesa de Fernando Henrique.

Depois do gol o Atlético claramente sentiu e se desorganizou em campo, facilitando a marcação do Ceará. Paulo Baier tentava resolver sozinho, como aos 33 minutos, quando parou nas mãos de Fernando Henrique. Romário apareceu com liberdade na frente do gol, aos 35 minutos, e a arbitragem marcou impedimento. Confusão na área cearense, aos 46 minutos, e a defesa tirou em cima da linha a bola que se encaminhava para as redes.

Depois do intervalo, o Rubro-Negro voltou com Bruno Costa no lugar de Héracles, que sentiu uma dor muscular. Aos três minutos, Paulo Baier cobrou falta e Fernandão desviou para a linha de fundo. O Ceará respondeu aos seis minutos, com Eusébio pegando rebote e disparando em cima da defesa atleticana. Romário infernizava a zaga paranaense e, aos dez minutos, apareceu para testar para fora.

O Furacão melhorou e passou a buscar o gol de empate, embora se expusesse aos contra-ataques. Aos 14 minutos, Paulo Baier abriu espaço e chutou muito próximo da meta. Ricardinho, em jogada individual, chegou ao fundo, aos 18 minutos, e levantou nas mãos de Fernando Henrique. Apagado no jogo, Bruno Mineiro recebeu bem colocado, aos 24 minutos, e só recuou.

O Vovô parecia conformado com a magra vitória e não fazia esforço para atacar. Do outro lado o Furacão achou a oportunidade de empatar aos 38 minutos em pênalti cometido por Daniel Marques. Na cobrança, Paulo Baier, o maestro rubro-negro, com todo sua tranquilidade e experiência, parou nas mãos de Fernando Henrique, que buscou no cantinho. Festa no Presidente Vargas até o apito final.

FICHA TÉCNICA

CEARÁ 1 X 0 ATLÉTICO-PRLocal: Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza (CE)

Data: 23 de junho de 2012, sábado

Horário: 16h20 (de Brasília)

Árbitro: Gleidson Santos Oliveira

Assistentes: Marcos W. Rocha De Amorim e José R. Dias Da Hora

Cartões amarelos: Luizão, Robston, Apodi e Romário (Ceará); Renan Teixeira (Atlético-PR)

Gols: CEARÁ: Romário, aos 20 minutos do primeiro tempo

CEARÁ: Fernando Henrique; Apodi, Luizão, Daniel Marques e Eusébio; Jardel, Éverton (Heleno), Robston e Rogerinho (Misael); Mota e Romário (Itamar)

Técnico: PC Gusmão

ATLÉTICO-PR: Weverton; Gabriel Marques (Ricardinho), Manoel, Cleberson e Héracles (Bruno Costa); Deivid, Renan Teixeira, Pablo e Paulo Baier; Edigar Junio e Fernandão

Técnico: Ricardo Drubscky