Clique e assine com até 92% de desconto

Atento na bola parada, Palmeiras enfrenta o Grêmio

Por Da Redação 6 ago 2011, 08h40

Por Daniel Batista

São Paulo – O retrospecto do Palmeiras em casa é excelente no Campeonato Brasileiro – seis vitórias e um empate -, enquanto que o Grêmio vive um mal momento. Mesmo assim, o técnico Luiz Felipe Scolari está preocupado para o jogo contra a equipe gaúcha, neste sábado, às 18h30, no estádio do Canindé, em São Paulo, e por isso pede atenção redobrada para evitar surpresas.

Dois fatores deixam o treinador em alerta. A maior preocupação é com a bola parada, um assunto rotineiro no clube, mas que se antes servia apenas como uma arma, hoje também é um problema. Embora tenha a segunda melhor defesa da competição, com dez gols sofridos – atrás apenas do Corinthians, com nove – o time alviverde sofreu nas últimas partidas com as falhas de posicionamento da defesa em bolas alçadas para a área.

Nesta sexta-feira, Felipão realizou um treinamento tático na Academia de Futebol onde privilegiou o posicionamento em bolas paradas. Henrique, Leandro Amaro e Maurício Ramos revezaram na função de ser o responsável por acompanhar o adversário que tentava a finalização. Henrique foi quem mais sofreu durante a atividade. Em um momento, o treinador chegou a segurá-lo pelo braço para levá-lo ao local exato na área onde ele queria que o atleta ficasse.

Contra o Coritiba, na última rodada, o gol saiu justamente de uma cobrança de escanteio onde a zaga marcou bobeira e Jéci fez o gol. “Já falamos e treinamos para evitar esses gols várias vezes, mas continua saindo. É complicado. Temos que trabalhar mais”, disse Marcos Assunção.

A estreia de Celso Roth também fez com que Felipão mandasse um recado aos atletas. “Técnico novo motiva mesmo qualquer equipe, principalmente nos primeiros dias. Pode até ser que depois volte tudo ao normal, mas no primeiro jogo os atletas acabam dando um algo a mais”.

Em relação ao time, Thiago Heleno e Luan estão suspensos. Nesta sexta, Leandro Amaro começou a atividade entre os titulares, mas Henrique entrou dez minutos depois e não saiu mais. Na frente, Maikon Leite começou no time, recuperado de uma gripe, mas Felipão realizou vários testes e chegou até a sacar Patrik e colocar Dinei, montando a equipe com três atacantes.

Continua após a publicidade
Publicidade