Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após goleada, Marcos desabafa: “foi uma vergonha”

"Agora todo mundo vai embora e eu fico aqui dando explicação", diz o ídolo palmeirense, depois da derrota por 6 a 0 para o Coritiba

Oito anos depois, Marcos volta a amargar um pesadelo na Copa do Brasil. Em 2003, estava no gol palmeirense na derrota por 7 a 2 para o Vitória, no Palestra Itália. Nesta quinta-feira, sofreu seis gols do Coritiba, pela semifinal da Copa do Brasil, no jogo que marcou sua volta aos campos depois de três meses. Na saída do gramado do Couto Pereira, o ídolo palmeirense desabafou. Confira abaixo trechos da entrevista:

O RESULTADO

“Foi uma vergonha. O Coritiba tem seus méritos, mas a falta de vontade nossa foi absurda. Acho que o time desanimou, sei lá. Não chutamos uma vez no gol. Só ficamos com as cobranças de falta do Assunção. Agora todo mundo vai embora e eu fico aqui dando explicação para a imprensa.”

FALTA DE RITMO

“Eu estou sem ritmo, é notório. O Felipão me colocou para jogar, não sei se para animar a equipe, e eu nunca falaria não. Fico com vergonha. Mas ninguém jogou porcaria nenhuma.”

FIM DE CARREIRA

“O que posso fazer? A bola está ficando mais rápida, e eu, mais lento. Mas com o Deola não seria muito melhor. Não tem explicação. Toda hora aparecia um jogador na cara do gol. Parecia que queriam que eu tomasse os gols. O que aconteceu com um time que vinha bem? Se soubesse que estavam abalados pela derrota contra o Corinthians, eu nem entraria em campo.”

JOGO DE VOLTA

“Eu vou fazer questão de jogar em casa (o Palmeiras terá de marcar 7 gols para continuar no torneio). Não sou de ‘pipocar’.”

COBRANÇAS

“Estou com 38 anos, tenho uma carreira vitoriosa. Quem deve se cobrar é quem tem 20, 23 anos. E quem tem que cobrar deles é o Felipão.”

(Com agência Gazeta Press)