Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Val Marchiori é condenada a pagar R$ 10 mil por comentário sobre Ludmilla

Socialite comparou cabelo da cantora a uma esponja de aço durante transmissão ao vivo da RedeTV!, em 2016

A socialite Val Marchiori foi condenada pela Justiça do Rio de Janeiro a indenizar a cantora Ludmilla por comentários considerados racistas durante o Carnaval de 2016. Na ocasião, Val comentava os desfiles de escolas de samba ao vivo na RedeTV!, quando comparou o cabelo da funkeira com uma esponja de aço. 

“A fantasia está bonita, a maquiagem… agora, o cabelo… hello! Esse cabelo dela está parecendo um bombril, gente!”, afirmou a socialite durante a transmissão, de acordo com as informações divulgadas pela assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ). 

A decisão divulgada nesta terça-feira foi da 3ª Vara Cível do Fórum Regional da Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio. Na sentença, a juíza Mariana Moreira Tangari Baptista observou o conteúdo ofensivo e racista do comentário. “O vídeo do programa está disponível na internet e nele está muito claro que a primeira ré insiste em comparar o cabelo da autora a um bombril, ainda que os apresentadores do programa tenham tentado impedir que ela continuasse a ofender a autora, afirmando que se tratava de um aplique e não do cabelo da cantora”, escreveu a magistrada.

Depois de desfilar como rainha de bateria da Salgueiro, Ludmilla comentou a comparação de Val ainda em 2016:  “Fiquei muito triste quando vi o vídeo, mas curti o restante da minha noite de ontem tranquila e com sensação de dever cumprido após o desfile da minha escola maravilhosa, que arrasou na avenida. Hoje, ao viajar para o Pará para fazer um show, vim refletindo no avião. Quem é essa pessoa? O que eu fiz para ela? O que ela fez pra chegar onde ela está?”, escreveu em sua página no Facebook.

Val também foi às redes, na época, tentar se defender. A socialite disse que “ao vivo a gente pode acabar falando a mais ou acabar sendo mal interpretada” e que, no momento da transmissão, falava da peruca que Ludmilla usava, como parte de sua fantasia, não de seu cabelo.

De acordo com o comunicado do TJ-RJ, a defesa de Val ainda citou o direito à liberdade de expressão para justificar sua conduta. “O comentário feito por ela não teve nenhum conteúdo jornalístico, informativo e útil para os telespectadores. Na verdade, foi um comentário depreciativo e racista, apto a causar dano moral à autora”, assinalou a juíza na sentença.