Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Os melhores botecos de Porto Alegre

Confira os endereços da categoria que valem a visita, além de uma opção de izakaya e duas para comer tapas

O roteiro a seguir integra a edição digital de VEJA COMER & BEBER Porto Alegre 2018/2019:

Apolinário
É conhecido pelos pratos caprichados, como o entrecôte, servido na chapa com 350 gramas na companhia de batata assada, molho de gorgonzola e chimichurri (R$ 35,00). A costela desossada em tiras, com 250 gramas, chega à mesa com batata ao murro, cebola salteada, alface e tomate (R$ 25,00). Entre os hambúrgueres chama atenção o que é feito com 200 gramas de entrecôte, tomate confit, chimichurri, queijo de coalho, alface-americana e maionese de alho (R$ 32,90). Quem gosta de cerveja encontra na casa 100 rótulos e dez torneiras de chope, das quais jorram, por exemplo, o vienna lager Apolinário 9 anos (R$ 9,00, 300 mililitros). Rua José do Patrocínio, 527, Cidade Baixa, ☎ 3013-0158 (120 lugares). 17h/0h (sex. e sáb. até 1h; fecha dom.). Aberto em 2006.

Armazém Água de Beber
Toda sexta um DJ diferente comanda os pickups com estilos como reggae, funk, jazz e rock. Para beber, a clientela costuma apostar nos chopes tirados em dez torneiras, como o smoked ale Milonga (R$ 13,00, 480 mililitros). Ele tem o mesmo preço de um dos sanduíches mais pedidos, o que combina costela bovina desossada, tomate e molho chimichurri. Para os vegetarianos, a melhor pedida é a porção de faláfel (R$ 26,00, seis unidades). O ideal é fechar a visita com a sobremesa que reúne ganache de chocolate meio amargo, doce de leite e pistache (R$ 13,00). Rua Vigário José Inácio, 686, centro, ☎ 3228-2152 (60 lugares). 17h/22h30 (fecha sáb. e dom.). Aberto em 2007.

Armazém Porto Alegre
Das quatro torneiras de chope saem pedidas como Baldhead IPA (R$ 13,00, 290 mililitros) e Imigração Pilsen (R$ 9,00, 290 mililitros). A weiss da Barley (R$ 24,00, 970 mililitros) é uma das opções engarrafadas listada no cardápio, que sempre ganha novidades. Servida na tábua, a pizza retangular com cobertura de filé suíno, gorgonzola, cebola caramelada e molho de tomate (R$ 29,00) virou um hit do local. Tem boa saída também a porção de queijo de coalho gratinado, salsicha e pão de alho na companhia de geleia de pimenta e mostarda (R$ 25,00). Avenida Borges de Medeiros, 786, Centro Histórico, ☎ 3226-0308 (120 lugares). 18h/23h (fecha dom.). Aberto em 2012.

Bar Chopp Tuim
Os termos boteco e tradição costumam aparecer juntos no universo boêmio. Afinal, um bar precisa de longa maturação para ostentar, com muita legitimidade, a primeira denominação. No caso do Tuim, a trajetória é tão antiga que o início se perdeu no tempo. Apesar dos 77 anos oficiais, o bar pode ter sido aberto antes de 1941. “Essa é a data do registro mais antigo que conseguimos, quando ele funcionava na Rua Uruguai e pertencia a um ucraniano chamado Zenon”, afirma André Ervalho, a quarta pessoa a comandar essa grife do Centro Histórico, depois de José Pedreira, um filho de criação do avô, e do seu pai, Manuel, que ainda dá expediente ali. No atual endereço, inaugurado em 1958, algumas coisas nunca mudaram. Desde o começo estão no cardápio o famoso bolinho de bacalhau (R$ 8,00, duas unidades) e a porção de almôndega frita (R$ 11,00). Para acompanhar a comida sai o mesmo chope Brahma servido pela família Ervalho há décadas (R$ 8,00, 350 mililitros). Como nenhuma fórmula no comércio pode ficar congelada eternamente, o Tuim ganhou um deque na calçada em 2011 e acréscimos no menu. O último tem ares de alta gastronomia: cubos de abóbora caramelados com camarão empanado, cream cheese, palha de alho-poró e pimenta agridoce (R$ 20,00). Tais atualizações, contudo, não interferiram na essência da marca, expressa, por exemplo, na decisão de não oferecer sinal de wi-fi aos clientes. “Aqui é um bar de bate-papo real”, explica André.
Rua General Câmara, 333, Centro Histórico, 3085-8851 (52 lugares). 11h/21h (fecha sáb. e dom.). Aberto em 1941.

Bar do Beto
Tradicionalíssimo, é um dos preferidos na região para beber cerveja Serramalte ou Bud- weiser (R$ 12,00, 600 mililitros) ou chope  Brahma (R$ 9,50, 300 mililitros). Ideal para duas pessoas, o sanduíche feito com salame italiano, lombo, mussarela, gorgonzola, tomate, pepino e palmito no pão de fôrma é cortado em pedacinhos (R$ 55,00). Capaz de fartar até quatro pessoas, o filé à parmigiana com arroz e fritas custa R$ 98,00. Outra boa pedida é o filé de frango com legumes e arroz (R$ 55,00, para duas pessoas). Avenida Venâncio Aires, 876, Farroupilha, ☎ 3332-0063 (440 lugares). 17h/2h30 (fecha dom.). Aberto em 1955.

Boteco Cotiporã
Em dias de Grenal é impossível não encontrar torcedores dos dois times por aqui. Enquanto acompanham as partidas na televisão, eles costumam esvaziar garrafas de Original ou Heineken (R$ 12,00 cada uma) ou a weiss da marca Prost Bier (R$ 25,00, 600 mililitros). Os petiscos favoritos são o bolinho de bacalhau (R$ 36,00, seis unidades) e o sanduíche aberto no pão preto com calabresa, presunto, mussarela, pepino, cenoura, ovo de codorna, lombo suíno e salame italiano (R$ 73,00, para três pessoas). Obrigatório em qualquer boteco, o frango à passarinho é servido com queijo, polenta e ovo de codorna (R$ 65,00, para três  pessoas). Rua General Lima e Silva, 325, Cidade Baixa, ☎ 3019-9779 (210 lugares). 15h/3h (sex. até 4h; sáb. 11h30/4h; dom. A partir de 11h30). Aberto em 1981.

Boteco Dona Neusa
MPB e samba ao vivo, de terça a domingo a partir das 20h30, é o principal chamariz da casa. Os outros são o chope Brahma bem tirado (R$ 9,50, 300 mililitros) e as porções caprichadas. Os escondidinhos de charque (R$ 12,90) e de bacalhau (R$ 14,90) servem de exemplo, assim como o tira-gosto batizado de trio da lapa, composto de tiras de picanha, batatas fritas e queijo de coalho (R$ 38,50). Mais um atrativo: de quinta a domingo, das 18h às 20h, quem desembolsa R$ 21,90 bebe chope Brahma à vontade. Rua General Lima e Silva, 800, Cidade Baixa, ☎ 3013-8700 (250 lugares). 17h/0h (sex. e sáb. até 1h30; fecha seg.). Aberto em 2008.

Boteco Exportação
Enquanto acompanha shows de samba, sertanejo e pagode, o público aposta no chope Brahma (R$ 9,90, 350 mililitros) e em saquerinhas de abacaxi ou maracujá (R$ 19,00). Dos comes, vale provar o escondidinho de carne-seca ou de frango com catupiry (R$ 18,00 cada). Para compartilhar, a sugestão é a tábua com batata frita, pepino, calabresa, queijo colonial, azeitonas, ovo de codorna e frango, peixe ou filé (R$ 65,00, R$ 79,00 e R$ 95,00, respectivamente, para quatro pessoas). Rua General Lima e Silva, 898, Cidade Baixa, 3276-1484 (300 lugares). 17h/1h (sex. e sáb. e véspera de feriados até 2h30). Aberto em 2010.

Boteco Imperial
Fãs de cervejas artesanais encontram rótulos de marcas festejadas como Abadessa (R$ 20,00, 500 mililitros) e Coruja (R$ 35,00, 1 litro). Para petiscar, o pedido mais recorrente é a travessa com polenta, calabresa acebolada, cubos de filé de frango, fatias de entrecôte grelhado, pepino e ovo de codorna (R$ 75,00, para duas ou mais pessoas). Entre os pratos individuais, têm boa saída a picanha assada com purê de mandioquinha, mix de folhas, tomate seco, banana frita e bacon (R$ 45,00) e o filé à parmigiana com arroz, batata frita e salada mista (R$ 45,00). Rua Santana, 375, Santana, ☎ 3026-3213 (280 lugares). 11h/0h (sex. e sáb. até 2h). Aberto em 2009.

Boteco Matita Perê
Com 140 rótulos, a carta de cachaças serve de inspiração para drinques inventivos com a bebida como base. O flor de maracujá combina a aguardente orgânica Weber Haus, envelhecida em barril de amburana, a suco de maracujá e baunilha (R$ 17,50 a dose). Envelhecida em barril de carvalho por cinco anos, a Velho Pescador Extra Premium é uma das cachaças mais recomendadas para beber pura (R$ 18,00 a dose), assim como a Canarinha, produzida em Salinas (MG) e armazenada em barril de bálsamo (R$ 22,00 a dose). O bolinho de feijão recheado com carne suína e envolto por folhas de couve e molho de laranja é um dos petiscos de maior sucesso (R$ 18,00, a unidade). Rua João Alfredo, 626, Cidade Baixa, ☎ 3372-4749 (150 lugares). 19h/1h30 (sex. até 2h30; sáb. 20h/2h30; fecha dom. e seg.). Aberto em 2009.

Boteco Natalício
Comandado pelo pernambucano Eduardo Natalício, é muito procurado pelo chope da Itaipava (R$ 8,90, 300 mililitros) e pelos escondidinhos como o de charque (R$ 19,90) e o de camarão (R$ 22,90). Ideal para compartilhar e incluído há pouco no cardápio, o trio sertanejo reúne charque puxado na manteiga de garrafa, aipim crocante e espuma de catupiry (R$ 39,90). A seleção de cachaças lista trinta rótulos, de diversos estados, a exemplo da mineira Lua Nova (R$ 9,90 a dose). Rua Coronel Genuíno, 217, Centro Histórico, ☎ 3026-5539 (160 lugares). 17h/1h (fecha dom). Mais dois endereços. Aberto em 2006.

Boteco Tirol
Desde o fim de 2017 no endereço atual, continua a seduzir a clientela com chope Brahma (R$ 8,40, 300 mililitros) e cervejas de marcas como Budweiser (R$ 19,90, 1 litro). Os hits para petiscar ainda são as iscas de filé e de frango grelhado com anéis de cebola e pão de queijo (R$ 62,90) e o pão italiano aberto sob iscas de filé acebolado ao molho madeira na companhia de farofa (R$ 42,90). A casa monta bufê de almoço a R$ 23,90 por pessoa de segunda a sexta — aos sábados, o preço sobe para R$ 37,90. Shopping Granville, ☎ 3084-7727 (180 lugares). 11h/15h e 18h/23h (sáb.e dom. até 0h). Aberto em 2011.

Caverna do Ratão
Fervido durante a happy hour, cativa a clientela com petiscos como o sanduíche aberto de pernil com tomate, pepino, cenoura e ovo no pão de centeio (R$ 54,00) e a porção de lascas de pernil guarnecida de cebola, pão e molho da casa (R$ 70,50). Sucesso de público, o farto bolinho de bacalhau custa (R$ 12,00) e faz ótima parceria com o chope da Brahma (R$ 12,00 13,00, 300 mililitros). Avenida Protásio Alves, 1709, Petrópolis, ☎ 99961-1378 e 3273-6774 (60 lugares). 17h/1h (fecha sáb. e dom.). Aberto em 1955.

Lourival
O longevo endereço virou sinônimo de pratos caprichados como o lourival 60 anos, um filé à milanesa ao molho quatro queijos e presunto acompanhado de salada caesar, arroz e fritas (R$ 83,00, para duas pessoas). Já o lourival é um filé-mignon ao molho madeira com salada, maionese, banana à milanesa, arroz e fritas (R$ 78,00, para duas pessoas). Para começar, peça a porção de coraçãozinho, frango, calabresa, filé-mignon, salame, presunto, queijo colonial, ovo de codorna e pepino (R$ 69,00), devidamente acompanhada de uma Serramalte (R$ 14,00, 600 mililitros) ou da artesanal Abadessa Helles (R$ 34,00, 1 litro). Rua 24 de Outubro, 1624, Auxiliadora,☎ 3337-3405 (84 lugares). 11h/1h. Aberto em 1953.

Mercado do Chopp
Da cozinha comandada pelo chef Alexandre Quadros saem receitas batizadas com apelidos de clientes. Está explicado por que um sanduíche (o mais vendido, por sinal) é chamado de peludo. Combina filé, provolone, mostarda e pesto de manjericão na baguete (R$ 29,00). Outro hit, o hambúrguer kimbo junta um disco de 200 gramas de entrecôte com cebola caramelada, mussarela de búfala, rúcula e molho barbecue (R$ 29,00). O chope pilsen da marca Imigração e o weiss da Steilen Berg (R$ 9,00 cada um, 300 mililitros) são os mais apreciados pela clientela. Avenida Mariland, 1676, Mont’Serrat, ☎ 3237-1074 (85 lugares). 18h/0h (fecha dom.). Aberto em 2004.

Ossip
Para distrair a fome, a maioria dos frequentadores recorre à pizza tradicional. Com massa crocante, leva requeijão, cebola, pimentão, molho da casa à base de tomate, mussarela e azeitonas verdes (R$ 40,00 a média). Entre os sanduíches destaca-se o que combina carne de panela, requeijão, tomate seco, rúcula e mussarela no pão ciabatta preto (R$ 23,00). Para uma refeição propriamente dita, o risoto de cogumelos é uma pedida certeira (R$ 28,00). As bebidas mais consumidas são a cerveja Original (R$ 12,50, 600 mililitros) e o vinho Santa Carolina (R$ 60,00, 750 mililitros). Rua da República, 677, Cidade Baixa, ☎ 3224-2422 (60 lugares). 11h30/14h30 e 18h/0h (sáb. a partir das 12h; dom. só jantar; seg. só almoço). Aberto em 1997.

Pedrini
Quem desfruta a happy hour em grupo por aqui geralmente pede a porção que reúne calabresa e coração de frango na chapa, salame, queijo colonial, ovo de codorna, pepino, azeitona e cebolinha cristal (R$ 99,00, para cinco  pessoas). A pizza de rúcula com tomate seco (R$ 76,00) também tem boa saída, assim como o filé à parmigiana, servido com arroz, fritas e salada (R$ 99,00, para três pessoas). O combustível da farra em geral é o chope Brahma (R$ 8,80, 300 mililitros) ou a caipira tropical, uma espécie de clericot feito com espumante e frutas diversas (R$ 23,10 a taça). Avenida Venâncio Aires, 204, Cidade Baixa, ☎ 3029-0919 (160 lugares). 17h/1h30 (sex. até 3h; sáb. 11h/3h; dom. 11h/1h). Mais quatro endereços. Aberto em 1960.

 

IZAKAYA

Danjou Lamen e Izakaya
Inspirado nos botecos japoneses, deve sua fama a pratos como lámen acompanhado de shoyu, tiras de carne suína, ovo, nori e cebolinha (R$ 26,50) e panqueca feita com lula, camarão, repolho, molho de soja e maionese (R$ 43,30). Antes de escolher o prato principal, prove o bom guioza (R$ 19,50, seis unidades), que faz ótima companhia tanto ao chope da Rasen Bier (R$ 9,10, 300 mililitros) como ao mojito com licor japonês de ameixa (R$ 19,30). Rua Félix da Cunha, 641, Floresta, ☎ 3029-8158 (70 lugares). 11h30/14h30 e 18h30/23h (sáb. 12h/15h e 19h/23h, seg. só almoço; fecha dom.). Aberto em 2013.

 

TAPAS

Lola — Tapas Bar
Grupos de amigos costumam se reunir aqui para papear e distrair o paladar com pedidas como a tábua que reúne azeitonas, camarões salteados no alho, queijo brie com geleia de pimenta, croquetas de jamón, pães, chips e pastinhas (R$ 78,00, para até quatro pessoas). Para veganos há alternativas como montaditos de cogumelos (R$ 29,00). Entre as bebidas, faz sucesso a sangria feita com vinho tinto frisante, espumante, sucos de pêssego e goiaba, rum e licor de pêssego (R$ 68,00 a jarra grande). O grand finale pode ser o churro com calda de doce de leite e laranja (R$ 32,00, oito unidades). Rua Castro Alves, 422, Rio Branco, ☎ 3557-0004 (132 lugares). 18h/23h (fecha dom.). Aberto em 2012.

Rambla
Enquanto circula pelo complexo que inclui bar, restaurante e área de shows, a clientela  costuma carregar drinques como a caipirosca de kiwi (R$ 24,00) ou o clericot, união de espumante ou vinho branco, licor de pêssego, licor triple sec, pêssego, abacaxi e uva (R$ 80,00, jarra para quatro pessoas). Da cozinha saem clássicos espanhóis como a paella de frutos do mar (R$ 175,00, para até três pessoas). As noites mais concorridas são as de sexta e sábado, quando ocorrem, respectivamente, shows de sertanejo e pop rock. Rua Félix da Cunha, 977, Moinhos de Vento, ☎ 3222-0230 e 99920-2050 (375 lugares). 19h/5h (fecha de dom. a ter.). Aberto em 2013.