Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Os melhores bares para comer em Recife

Confira os endereços da categoria que valem a visita; mais lugares para tomar caldinhos e bares mexicanos

Por Beatriz Malheiros, Daniel Salles, Gabriela Lopez, Jennifer Detlinger, Marcela Balbino, Paula Melo e Rosália Vasconcelos - Atualizado em 3 set 2017, 20h35 - Publicado em 26 ago 2017, 04h00

O roteiro a seguir, com nove estabelecimentos, integra a edição digital de VEJA COMER & BEBER RECIFE 2017/2018:

 

Central – campeão na categoria comida de bar

Que é um dos bares mais badalados da capital pernambucana não há dúvida. Pelo júri de VEJA COMER & BEBER, o Central já foi premiado outras doze vezes em categorias como o melhor para paquerar, o melhor para petiscar e a melhor happy hour. Nesta edição, assim como nas de 2009 e 2012, sua distinção deve-se à cozinha. Dela saem principalmente quitutes de outros cantos do mundo. De origem indiana, as samosas são servidas com recheio de couve-flor, batata e ervilha ou de ricota, cenoura e uva-passa (R$ 13,90 a unidade). Os vareniques, aqueles raviólis de batata ou queijo associados à cultura judaica, são vendidos a R$ 25,90. O cardápio lista ainda diversas receitas árabes clássicas, como sanduíche de faláfel (R$ 25,90) e porções de homus (R$ 24,90) e babaganuche (R$ 25,90), acompanhadas de pão sírio. Na hora do almoço, são despachados pratos como pernil de cordeiro ao molho madeira, guarnecido de cuscuz e chips de batata-doce (R$ 49,90), e estrogonofe de camarão com arroz e a mesma batata (R$ 47,90). Na seção etílica do cardápio, o chope Heineken (R$ 7,90, 300 mililitros) disputa as atenções com as caipifrutas (R$ 17,90, com vodca importada). Elas podem ser feitas com maracujá, pitanga, jabuticaba ou acerola, entre outras frutas, a maioria colhida no teto verde do estabelecimento.

Publicidade

Rua Mamede Simões, 144, Santo Amaro, 3222-7622 (84 lugares). 12h/2h (sáb. 20h/2h; fecha dom.). Aberto em 2004.

2º Lugar – Haus Lajetop & Beergarden

Na Galeria Joana D’Arc, este bar com ampla área ao ar livre recebe um pessoal moderno e tem programação animada por música brasileira, eletrônica, rock e indie. Às sextas e aos sábados, a discotecagem é na laje e, aos domingos, o karaokê comandado pela banda Acústico Radiola tem jeitão de pop rock. Da seção de coquetéis, enfeitam os copos e estimulam a conversa o swingue nº7 (R$ 19,90), que combina uísque Jack Daniel’s, xarope de manga com pimenta, suco de cajá, sumo de limão e orange bitter, e também o neon plus (R$ 20,00), preparado com vodca finlandesa, kiwi, maçã verde, limão-siciliano e gengibre (R$ 20,00). Para comer com pão francês fatiado, a cozinha manda para as mesas bratwurst (R$ 38,00). São duas linguiças alemãs picantes, em redução de cerveja preta, mais molho de mostarda e ervas (alecrim, salsa, manjericão e tomilho). Outra pedida são as coxinhas, vendidas por unidade, de frango com queijo do reino, de carne de caju com provolone (R$ 12,90 cada uma) e de camarão com parmesão cremoso e queijo do reino (R$ 14,90).

Avenida Herculano Bandeira, 513, Galeria Joana D’Arc, Pina, 97333- 4215 (150 lugares). 18h/1h (fecha seg.). Aberto em 2014.

Publicidade

 

3º Lugar – Armazém Centenário

O nome do botequim não esconde a idade do imóvel, no qual funcionou por quase dez anos o clássico bar Balcão Centenário. Também são testemunhas da botecagem de outrora as paredes de tijolo aparente, o balcão de madeira escura e a surrada cristaleira, em que é guardada a maioria das bebidas, entre elas a cachaça orgânica Serra Limpa, da Paraíba (R$ 8,50 a dose). Mas vem justamente dessa “velharia” boa parte da graça do endereço, premiado pela primeira vez pelo júri de VEJA COMER & BEBER. Turmas de amigos com seus 30 e poucos anos espalham-se pelas mesinhas de madeira principalmente para dividir cervejas de 600 mililitros Eisenbahn ou Original (R$ 9,90 cada uma) e assistir a jogos de futebol na única televisão do estabelecimento. Para sair da mesmice, vale a pena experimentar o chope larger da Capunga, cervejaria artesanal de Pernambuco. Levinho e refrescante, ele é vendido por R$ 7,50. Para mastigar, têm muita saída o escondidinho de costela bovina na cerveja com queijo meia-cura (R$ 24,90), o pernil de cordeiro temperado com masala (R$ 26,50) e o sanduíche de pernil confitado no bacon com chutney de abacaxi e cebola (R$ 18,00).

Rua Barão de Itamaracá, 10, Espinheiro, 99172-4344 (50 lugares). 17h/0h (sex. e sáb. 12h/1h; dom. 12h/18h; fecha seg.). Aberto em 2015.

Publicidade

 

MEXICANO

Escalante’s Tex Mex

De terça a quinta, o preço é único para o serviço de tacos, burritos e quesadillas, com seis recheios (R$ 35,00 por pessoa). Das sugestões à la carte para compartilhar, o mix de enroladinhos e quesadillas de frango, chili e nachos, em versão míni, acompanhados de salsa, guacamole e sour cream, custa R$ 44,90. É suficiente para três apetites. Da carta de drinques sai uma mistura de tequila branca, Cointreau, limão e cerveja Desperados (R$ 21,90). O mojito custa R$ 16,90 (ou R$ 9,90 das 18h às 23h), e a chamada virgin piña colada leva suco de abacaxi, leite de coco, leite condensado e gelo (R$ 13,90).

Publicidade

Rua Professor Eduardo Wanderley Filho, 336, Boa Viagem, 3034-5018 (380 lugares). Avenida Bernardo Vieira de Melo, 4450, Candeias (200 lugares). 18h/23h (sex. e sáb. até 1h; fecha seg.). Aberto em 2013.

 

CALDINHOS

Caldinho do Biu

Publicidade

Instalada no Alto José do Pinho há mais de três décadas, a casa serve apenas a versão original do caldinho de feijão, que chega à mesa com camarão, ovo de codorna e azeitona, em dois tamanhos: 100 mililitros (R$ 4,00) e 180 mililitros (R$ 6,00). A seção de petiscos contempla posta de peixe cavala guarnecida de vinagrete (R$ 30,00), além de porções de camarão no alho e óleo e de queijo de coalho acebolado (R$ 10,00 cada uma). Para acompanhar, há cervejas Original (R$ 8,50) e Itaipava (R$ 7,50), em garrafa de 600 mililitros.

Rua Severino Bernardino Pereira, 205, Alto José do Pinho, Casa Amarela, 3441-4865 (30 lugares). 10h/15h e 19h30/0h (dom. até 15h; fecha seg.). Aberto em 1985.

 

Caldinho do Nenen

Publicidade

O espaço foi ampliado e agora tem capacidade para acomodar até 800 pessoas. Novidade no cardápio, a porção mix sete mares é indicada para compartilhar. Ela junta lombo de bacalhau, filé de pescada amarela e de camarão, anel de lula, batata sautée e purê de batata mais a guarnição de arroz com brócolis (R$ 139,90). Especialidade, o caldinho aparece em onze versões, entre elas as de marisco, dobradinha e sururu (R$ 9,90 cada uma). A costela no bafo servida com farofa e vinagrete (R$ 49,90, 500 gramas) é boa pedida depois do aperitivo, que pode ser a caipirinha de vodca Absolut com morango (R$ 19,90). A Serramalte custa R$ 13,90, 600 mililitros.

Rua Nogueira de Souza, 363, Pina, 3466-6455 (800 lugares). 11h/1h. Aberto em 1998.

 

Caldíssimo Bar e Restaurante

Publicidade

Sete versões de caldinho são derramadas em copos de 155 mililitros: camarão, feijão-preto, feijão-mulatinho, peixe e marisco (R$ 8,90 cada uma), além de cabeça de galo e mocotó (R$ 10,90 cada uma). Quem preferir receitas maiores pode recorrer ao flé caldíssimo, um filé-mignon ao molho de mostarda e mussarela servido com torradas (R$ 44,90, para duas pessoas). A oferta de bebidas inclui as cervejas Original (R$ 10,90) e Skol (R$ 8,50), em garrafas de 600 mililitros.

Rua Visconde de Jequitinhonha, 2237, Boa Viagem, 3326- 0172 (180 lugares). 11h30/1h (dom. até 0h; sex. e sáb. até 3h). Aberto em 1998.

 

Ponto do Caldinho e Cia

Publicidade

Comandada por Hermínia Cavalcanti, a cozinha prepara onze receitas de caldinhos. Servidas em xícaras de 350 mililitros, as versões de caldeirada de frutos do mar e de cabeça de galo custam R$ 16,90 cada uma e chegam à mesa ao lado de torradas. Em tamanho menor (200 mililitros), há variações de polvo e de mocotó (R$ 8,00 cada uma). Já o tradicional caldinho de feijão é reforçado por azeitona, ovo de codorna e charque (R$ 8,00). Para fomes maiores, a rabada com pirão (R$ 34,90) faz bom par com as cervejas Heineken (R$ 11,90) e Itaipava Premium (R$ 9,00), em garrafas de 600 mililitros.

Avenida Bernardo Vieira de Melo, 4893, Candeias, Jaboatão dos Guararapes, 3469- 9891 (300 lugares). 10h/0h (seg. 11h/18h; sex. até 2h; dom. até 20h). Aberto em 2008.

 

Socaldinho Guaiamum

Publicidade

Cerveja gelada e caldinho. Eis a dupla que atrai o público nos dois endereços. Derramada em xícaras de 270 mililitros, a receita principal aparece em oito sabores, entre eles feijão, camarão e dobradinha (R$ 9,95 cada um). Mais substanciosos, o camarão na cerveja (R$ 45,95, para duas pessoas) e a porção de pastel de queijo do reino na brasa (R$ 34,95, oito unidades) fazem bom par com a caipirosca de cartola (vodca Orloff, banana, abacaxi e canela, R$ 16,95). As cervejas Original (R$ 11,95) e Skol (R$ 8,95) são vendidas em garrafas de 600 mililitros.

Avenida Conselheiro Aguiar, 112, Pina, 3326-3766 (600 lugares). 11h30/1h (sex. e sáb. até 2h). Avenida Bernardo Vieira de Melo, 1140, Pina, Jaboatão dos Guararapes, 3341-6810 (400 lugares). 16h30/0h (sáb. e dom. 11h30/1h). Aberto em 1991.

Publicidade