Clique e assine a partir de 9,90/mês

Morre Douglas Duncan, o fotógrafo americano que imortalizou Picasso

O fotógrafo vivia na Côte d'Azur francesa desde os anos 1960. Conheceu Picasso em 1956 e foram muito amigos até a morte do pintor, em 1973

Por agência France-Presse - 8 jun 2018, 11h58

O fotógrafo americano David Douglas Duncan, célebre por seu trabalho sobre a Guerra da Coreia em 1950 e por ter imortalizado o pintor espanhol Pablo Picasso, morreu nesta sexta-feira, aos 102 anos, na Côte d’Azur francesa — informou o museu Picasso de Antibes.

Douglas Duncan, que também era um amigo íntimo do artista espanhol, morreu em consequência de uma “pneumopatia, cercado de familiares”, segundo o diretor do museu do sudeste francês, Jean-Louis Andral.

O fotógrafo vivia na Côte d’Azur francesa desde os anos 1960. “Conheceu Picasso em 1956 e foram muito amigos até a morte do pintor, em 1973”. A amizade se manteve com a viúva do artista, Jacqueline, e sua filha, Catherine.

O pintor espanhol Pablo Picasso folheia o livro de fotografias ‘Picassos de Picasso’ do fotógrafo americano David Douglas Duncan em outubro de 1961 Bettmann/Getty Images

Mobilizado durante a Segunda Guerra Mundial, Douglas Duncan fez dos militares o foco de seu trabalho. No prefácio de seu livro This Is War!, publicado em 1951, ele escreveu: “Não há qualquer conclusão impactante (no livro). Quero apenas mostrar um pouco do que o homem deve suportar, quando seu país decide entrar em guerra”.

Continua após a publicidade

 

Publicidade