Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Grammy 2019: cantora usa vestido com frase apoiando muro de Trump

Joy Villa já é famosa por usar a passagem pelo tapete vermelho de premiações para defender suas posições políticas

A cantora Joy Villa, mais conhecida por suas polêmicas escolhas para o tapete vermelho de premiações do que por seus trabalhos na música, voltou a chamar a atenção neste domingo, durante o Grammy 2019. A americana usou um vestido com os dizeres “Build the wall” (construa o muro, em tradução direta), em referência ao muro que o presidente Donald Trump quer construir na fronteira dos Estados Unidos com o México.

Joy Villa está acostumada a “causar” nas festas. No ano passado, também durante o Grammy, usou um vestido condenando o aborto e, no ano anterior, um look com a frase “Make America great again” (torne a América grande de novo, em tradução livre), o slogan de Trump durante a campanha eleitoral de 2016.

60ª cerimônia do Grammy em Nova York Joy Villa no Grammy 2018

Joy Villa no Grammy 2018 (Dimitrios Kambouris/Getty Images/AFP)

 

 

Cerimônia do Grammy em 2017 Joy Villa usa vestido com menção ao slogan da campanha presidencial de Donald Trump durante cerimônia do Grammy em 2017

Joy Villa usa vestido com menção ao slogan da campanha presidencial de Donald Trump durante cerimônia do Grammy em 2017 (Frazer Harrison/Getty Images)

A cantora de 32 anos tem um único álbum lançado I Make the Static, de 2014. Ela não foi indicada para nenhum prêmio nesta edição do Grammy.

Outro cantor que usou a passagem pelo tapete vermelho para apoiar Trump foi Ricky Rebel. O americano escolheu um terno com a frase “Keep America Great” (mantenha a América grande). Bissexual e defensor dos direitos de pessoas LGBT, ele é bastante criticado por sua posição política.

O cantor Ricky Rebel no Grammy 2019, realizada no Staples Center, em Los Angeles – 10/02/2019

O cantor Ricky Rebel no Grammy 2019, realizada no Staples Center, em Los Angeles – 10/02/2019 (John Shearer/The Recording Academy/Getty Images)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Juliana Corrêa

    Que vergonha alheia, sinceramente….

    Curtir