Charlie Sheen pede que 2016 elimine mais um: Donald Trump

O tuíte foi feito em formato de oração -- "Trump next, please" é repetido várias vezes, quase como um mantra religioso

Por Maria Carolina Maia - Atualizado em 29 dez 2016, 13h01 - Publicado em 29 dez 2016, 13h00

Enquanto a grande maioria lamenta a avassaladora mortandade de personalidades em um ano que já não foi nada fácil nos campos político e econômico, o ator americano Charlie Sheen pediu a Deus que inclua mais um famoso em sua lista de mortes, que só nesta semana recebeu, entre outros, as atrizes Carrie Fisher e Debbie Reynolds, mãe e filha. “Querido Deus. Que o próximo seja Trump, por favor”, escreveu Sheen no Twitter, em que é seguido por 11,8 milhões de pessoas.

O tuíte foi feito em formato de oração — “Trump next, please” é repetido várias vezes, quase como um mantra religioso. Trump, que é seguido por 18,1 milhõesno Twitter, onde é bastante ativo, ainda não respondeu à provocação.

Donald Trump foi eleito presidente dos Estados Unidos, neste ano, sob uma pesada vaia do showbiz americano, que fez campanha para que Hillary Clinton substituísse Barack Obama. Conservador, liberal e misógino, Trump é visto por artistas como um retrocesso cultural e moral.

Publicidade