Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Servidores administrativos de universidades federais encerram greve

Paralisação durou 71 dias. Trabalho deve ser retomado na segunda-feira

Por Da Redação 22 ago 2012, 18h39

A greve dos servidores técnico-administrativos das universidades federais chega ao fim nesta semana na maioria das instituições. De acordo com a Federação de Sindicatos de Trabalhadores das Universidades Brasileiras (Fasubra), a maioria das assembleias locais decidiu aceitar a proposta de reajuste salarial feita pelo governo. A greve deflagrada no dia 11 de junho, portanto, chega ao fim, e o trabalho deve ser retomado na próxima segunda-feira.

Tema em foco: Crise nas universidades federais

De acordo com a entidade, o placar parcial das assembleias realizadas pelo país apontava, no início da tarde desta quarta-feira, um total de 36 universidades a favor da proposta do governo federal e 14 contra. “A proposta ficou bem abaixo das nossas reivindicações. A categoria sairá da greve, mas continuará insatisfeita”, disse Paulo Henrique Rodrigues dos Santos, integrante da coordenação geral da Fasubra, em entrevista à Agência Brasil. “A proposta do governo não corrige as distorções salariais. Seguimos com o menor piso e o menor teto de toda a administração pública federal.”

Conforme a proposta do governo federal, os técnicos das universidades receberão, nos próximos três anos, reajustes de 5% a cada mês de março, o que totaliza um reajuste de 15,8% até 2015. De acordo com o Ministério do Planejamento, a proposta de reajuste feita aos servidores técnico-administrativos das universidades terá um impacto orçamentário de 2,9 bilhões de reais. O encerramento da greve foi uma recomendação do comando nacional da categoria, que sugeriu ainda o retorno unificado ao trabalho na próxima segunda-feira.

Leia também:

Universidades federais no Ceará encerram greve

Governo propõe reajuste aos professores de instituições federais

Continua após a publicidade
Publicidade