Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Acordo permite patrulha da PM em campus da USP

Convênio vai durar cinco anos e prevê modelo de policiamento comunitário

Por Da Redação 8 set 2011, 09h29

Quase quatro meses depois do assassinato do estudante Felipe Ramos de Paiva, de 24 anos, a Universidade de São Paulo (USP), a Polícia Militar e a Secretaria da Segurança Pública assinam nesta quinta-feira um convênio para aumentar o policiamento no campus da Cidade Universitária, no Butantã, zona oeste da capital paulista. O convênio vai durar cinco anos, com possibilidade de renovação. Durante esse período, a PM vai ajudar a Guarda Universitária no patrulhamento do campus.

Em agosto, o Conselho Gestor da USP já havia aprovado o convênio para a segurança no campus. A secretaria não forneceu detalhes de como funcionará a parceria. Sabe-se apenas que a ação dos policiais no campus da USP deverá seguir o modelo do policiamento comunitário. O formato é discutido desde maio, quando o estudante foi assassinado durante uma tentativa de assalto no estacionamento da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA). Dois acusados de matá-lo estão presos.

(Com Agência Estado)

Publicidade